Franquias de sucesso: conheça os melhores modelos e cases

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Se você já pensou em investir no sistema de franchising, deve ter percebido que existem uma série de tipos no mercado. Não basta procurar apenas por franquias de sucesso: é preciso entender quais são as possibilidades de cada modelo, e como ele se relaciona com o seu perfil.

Os modelos variam de acordo com o processo de expansão, a remuneração do franqueador, a geração e o processo de expansão. Para entender como esses modelos de franquia funcionam, acompanhe o que nós preparamos para você a seguir!

Por geração

Primeira geração

Nesse modelo, o franqueador licencia a marca ao franqueado e distribui produtos e serviços sem exclusividade. Dessa forma, esses mesmos produtos e serviços podem ser encontrados em varejistas não franqueados.

É comum que esse tipo de franquia ofereça pouco suporte aos franqueados, mas há exceções, como é o caso da Colchões Ortobom. Inaugurada em 1992, a franchising da marca de colchões oferece treinamento, suporte de PDV, materiais de apoio e televisão, bem como conhecimentos em logística para os franqueados.

Segunda geração

Aqui, os produtos e serviços são exclusivos dos empreendimentos que fazem parte da rede. A marca é licenciada, e o franqueado é obrigado a comprar a mercadoria do franqueador com taxas de promoções e royalties embutidas. O franqueado recebe mais suporte nesse modelo, adotado pela Fórmula Pizzaria.

Fora todo o suporte no processo de abertura da franquia, Fórmula trabalha com um sistema de cozinha central, que fornece às unidades franqueadas insumos e ingredientes para simplificar a preparação dos produtos. Além disso, a rede conta com uma central de atendimento que recebe e repassa os pedidos para as lojas. Com isso, o franqueado consegue uma operação simplificada, reduzindo custos.

Terceira geração

Nesse tipo de franquia, o franqueador repassa a licença de uso da marca e os conhecimentos operacionais para toda a rede.

Todos os métodos, sistemas e processos do negócio já foram desenvolvidos e testados pelo franqueador, e com base nessa experiência, ele repassa o know-how por meio de manuais, consultorias e treinamentos para os franqueados. É o caso das franquias Bidon e Encontre sua Viagem.

Tanto a Bidon quanto a Encontre Sua Viagem oferecem modelos de negócio de baixo investimento e que podem ser operados em home office. Para garantir o sucesso do franqueado, a franqueadora oferece treinamentos completos para a gestão do negócio, além do conhecimento de mercado acumulado com muita experiência – só a Encontre Sua Viagem tem mais de 500 unidades franqueadas em atividade.

Quarta geração

Os franqueados têm uma participação ativa no processo de tomada de decisões da rede de franquias. É comum que esse modelo tenha um Conselho de Franqueados que se envolve no fortalecimento da marca.

O franqueador oferece uma grande assistência para a operação do negócio, o que proporciona alto nível de profissionalização, agilidade na solução de problemas e desenvolvimento constante de diferenciais competitivos.

Quinta geração

Além de garantir participação ativa dos franqueados no processo de tomada de decisões, essas franquias oferecem garantia de recompra pelo franqueador, que possui o ponto comercial.

Sexta geração

Aqui ficam as organizações que levam em consideração os aspectos da sustentabilidade empresarial ao fazer o planejamento estratégico do negócio.

Por modelo de negócio

Franquia individual

Essa é a forma mais adotada entre as franquias. Ela não permite que o franqueado cuide de outras franquias em seu espaço, mas o lugar onde a unidade franqueada será instalada já pode ter sido utilizado como ponto comercial. Não há restrições para o ramo de atividade que era praticado no local anteriormente.

Franquia store in store

Nesse modelo, o empreendedor usa o ponto comercial que já tem e decide incorporar uma franquia ou negocia a instalação da franquia dentro de pontos comerciais de outros, mesmo que ela pertença a outro ramo de negócios.

Franquia combinada

A franquia combinada ocorre quando o franqueado oferece várias franquias diferentes em um único ponto comercial. Essas franquias combinadas operam de forma semelhante e complementam produtos e serviços.

É preciso que as várias empresas franqueadoras estejam de acordo com essa forma de operação. Um exemplo são as lavanderias que também recebem franquias de manutenção de roupas e sapatos.

Franquia de miniunidades

Essas franquias são recebidas por lojas pequenas, em pontos comerciais versáteis, tais como quiosques e carrinhos.

Franquia de conversão

Em algumas situações, um empreendedor independente atua na mesma área da empresa franqueadora e fornece as tecnologias do seu antigo negócio para a franquia.

Fazendo uma troca de saberes com o empreendedor, a empresa franqueadora adapta o que já foi obtido pelo franqueado para as próprias normas e regras e aceita que uma nova unidade franqueada seja instalada no ponto comercial. Isso diminui gastos com investimento e instalação.

Por processo de expansão da rede

Franquia unitária

Aqui, o franqueador exige exclusividade de atuação no local. Isso significa que há a cessão de direito para abertura de apenas uma unidade. Caso o franqueado queira combinar outras franquias no mesmo ponto comercial, ele precisa ter aprovação da empresa franqueadora.

Franquia Máster

Esse modelo muito é usado nos planos de internacionalização de franquias em países que têm grandes dimensões geográficas.

Assim, o máster franqueado tem o direito de implantação e terceirização de outras unidades franqueadas em uma região. Nessas condições, ele recebe parte do valor da taxa de franquia, bem como parte dos royalties cobrados dos franqueados.

Esse modelo é adotado pela Oil&Vinegar, que fornece apoio na montagem e inauguração da loja, no material promocional e no marketing local, bem como treinamento constante.

Franquia de desenvolvimento de área

Na franquia de desenvolvimento de área, há a cessão de direito para exploração de uma determinada região, de forma que o franqueado abra mais de uma unidade em um determinado espaço de tempo.

Esse franqueado, denominado desenvolvedor de área, também pode vender unidades em sua região, recebendo parte dos valores cobrados pela taxa de franquia e os royalties. Esses contratos são firmados com o franqueador.

Franquia múltipla

Na franquia múltipla, o franqueado adquire mais de uma franquia unitária e pode formar sua própria rede regional ou local.

Franquia regional

Aqui, o franqueado pode fazer contratos individuais, tendo responsabilidade sobre eles.

Por tipo de remuneração

Franquia de distribuição

Na franquia de distribuição, não há royalties e taxa inicial. O franqueador tem uma remuneração básica, obtida com a venda dos produtos.

É preciso analisar bem a rentabilidade do negócio, pois os custos da franquia são diminuídos em detrimento do aumento de taxas e impostos sobre o faturamento.

Franquia pura

Nesse tipo de franquia, o franqueador obtém renda a partir dos royalties e das taxas de franquias da unidade franqueada.

Comum no setor de alimentos e serviços, a empresa franqueadora não é fornecedora e, por isso, não tem direito sobre a remuneração sobre o fornecimento de terceiros. Na verdade, ela entra oferecendo a tecnologia necessária para instalação do negócio.

Franquia mista

Esse é o modelo mais utilizado no mercado. Nele, o franqueador cobra do franqueado as taxas de royalties, de franquia e de fornecimento de produto, sendo ele também um fornecedor. Ao franqueado cabe apenas a distribuição do produto.

Microfranquias

As microfranquias exigem baixo investimento inicial (indo até cerca de 80 mil reais), têm operação simplificada e baixo custo operacional. Dessa forma, o próprio franqueado realiza uma série de atividades e, em vários casos, não há exigência de um ponto comercial.

Um exemplo de microfranquia é a e-Tax, da Tributarie, que busca melhorar o relacionamento de administradores, consultores e empresários com o Simples Nacional.

Graças ao baixo custo, o retorno do capital investido costuma ocorrer mais rapidamente em relação às franquias mais caras. Mas é preciso ter atenção ao comprar uma microfranquia: observe se há exigência de um volume de compras mensais de produtos do franqueador ou cumprimento de obrigações caso um certo limite de faturamento seja alcançado.

Agora que você já conhece os vários modelos de franquias de sucesso existentes, confira as nossas dicas para abrir o seu próprio negócio dentro do franchising e faturar ainda mais!

Comentários