Fórmula Pizzaria: família empreende no ramo de franquias e se dá bem

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Abrir o próprio negócio, gerir com eficiência e transformá-lo em um empreendimento bem sucedido não são tarefas fáceis. Isso exige do empresário um perfil de liderança bastante apurado. Mas e quando o negócio passa a ser administrado por membros da mesma família? Será que é fácil separar trabalho do que é vida pessoal?

Assim como muitos brasileiros que enxergaram na crise a oportunidade de ter seu próprio negócio, a família Moura resolveu investir no primeiro negócio próprio administrado por Ian Duarte Moura, de 26 anos de idade. Ele conta com o auxílio do irmão Igor, de 31 anos, e do chefe da família, John Wagner Moura, que tem 60 anos.

case fórmula pizzaria

A escolha foi uma rede de pizzarias tradicional, a Fórmula Pizzaria – empresa que entrou recentemente ao segmento do franchising no Brasil -, em Belo Horizonte, Minas Gerais. O bairro escolhido para gerenciar o novo empreendimento não poderia ser mais sugestivo: Sagrada Família. Aliás, o local foi escolhido a dedo, pois remete a muitas lembranças. A família reside neste bairro e possui muitos conhecidos, o que acaba facilita na atração de novos clientes.

Ponto de partida do empreendedorismo na família

A família Moura decidiu investir em seu próprio negócio em setembro de 2016, quando a mãe dos jovens empreendedores faleceu devido a um câncer, fato que balançou a estrutura de toda a família.

“Demoramos para nos reerguer, até que descobrimos o direito a uma herança deixado por ela. Pensamos em investir em um apartamento, já que moramos de aluguel, mas o sonho de um negócio próprio falou mais alto. Por meses, procuramos modelos de franquias até surgir a Fórmula Pizzaria. Estudamos bastante a proposta e decidimos ingressar nessa nova empreitada. E o resultado? Estamos muito felizes com esse novo negócio”, explica Ian.

Mesmo com o momento delicado que viviam, o empreendimento possibilitou não somente unir ainda mais a família Moura, como também inserir novamente no mercado de trabalho o senhor John, que há cerca de quatro anos se dedicava exclusivamente às atividades diárias que uma casa exige.

Família de sucesso

Dizem que misturar amizade e família com negócios pode ser arriscado. Mas a realidade brasileira mostra que 68% dos pequenos negócios reúnem parentes nos papéis de sócios, empregados ou colaboradores. A conclusão foi obtida em estudo inédito produzido pelo Sebrae no final de 2016.

Mais que isso: dados de pesquisa do Boston Consulting Group (BCG), empresa de consultoria de gestão com 85 escritórios em 48 países, dão conta de que, no Brasil, as empresas familiares de grande porte, com faturamento acima de 500 milhões de dólares, crescem mais que as outras. Ainda segundo a pesquisa, as empresas familiares apresentam crescimento de 21%, enquanto empresas de outro tipo crescem 18%.

E é exatamente essa sintonia que é possível ser vista com a família Moura. Segundo informações de Ian, todo o planejamento foi muito bem estudado. Possuir praticidade na maneira de conduzir o negócio, além do apoio da franqueadora, foram pontos essenciais na hora de bater o martelo pela escolha desta franquia.

A unidade inaugurada no início do mês de junho já possibilitou um faturamento em torno de 4 mil reais logo no primeiro mês. No entanto, a família Moura espera que daqui seis a oito meses possa atingir entre 8 mil a 10 mil reais por mês.

O novo empreendedor ainda divide o tempo com outra função que aprecia muito. Ian também é produtor de eventos. No entanto, essa nova experiência não vem atrapalhando em nada os serviços, já que ele concilia muito bem seus horários e, de quebra, ainda conta com o apoio de toda a família.

“A única dificuldade que estamos enfrentando nesse primeiro momento é a adaptação com o setor alimentício, até porque se trata de algo muito novo para nós. Mas o campo de alimentação é um dos que mais cresce a cada ano, e com a experiência que estamos adquirindo no dia a dia, só posso dizer que iremos tirar de letra”, avalia.

E ele tem toda razão. O setor de alimentação, no geral, está a todo vapor, já que novos hábitos dos consumidores estão muito presentes na sociedade moderna: com tantos afazeres no dia a dia, como trabalho, faculdade e outros compromissos, mal sobra tempo para as pessoas preparem a própria comida.

Dados mostram que 34% dos brasileiros gastem 25% de sua renda com alimentação fora de casa ou comprando a refeição pronta para comer em suas residências, segundo levantamento do IBGE.

E é essa busca por refeições rápidas e baratas que continua aquecendo o setor de franquias de alimentação mesmo em tempos de crise. Esse ramo viu seu faturamento subir de 9,415 bilhões de reais, no primeiro trimestre de 2016, para 9,935 bilhões de reais entre os meses de janeiro e março deste ano. Os dados são da Pesquisa Trimestral de Desempenho do setor realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Isso representa um avanço de 6% nos períodos comparados.

Para completar, o segmento de alimentação é o que mais fatura no franchising brasileiro. E, dentro dessa categoria, o ramo das pizzarias é um dos que mais se destaca, chamando a atenção de investidores. Você sabia que esse segmento fatura 22 bilhões de reais por ano? Uma média de se espantar, não é mesmo?

Comunicação para uma boa gestão

Apesar do bom momento, nem tudo são flores na família Moura. Mas quando os problemas aparecem, a comunicação é a saída para solucionar os tropeços comuns em qualquer empreendimento.

“A melhor forma de resolver os problemas cotidianos em conjunto é a partir da troca de opiniões, buscando sempre a melhor solução, tendo em vista nosso objetivo principal: o atendimento com excelência ao cliente”, concluiu Ian.

Para dividir as tarefas, Ian e o senhor John ficam encarregados pelo comando operacional de toda a pizzaria. Por sua vez, Igor cuida da parte financeira. E assim o negócio vai prosperando e caminhando a passos largos.

Fórmula Pizzaria: marca em plena expansão

A Fórmula Pizzaria entrou para o franchising em 2016 e alcançou 1,764 milhão de reais em faturamento. As expectativas para este ano são ainda mais animadoras, já que a marca pretende encerrar 2017 com 5 milhões de reais em faturamento.

A franquia se destaca no mercado pela experiência positiva no contato com o cliente, além da rapidez na entrega dos pedidos. O foco principal da rede é o serviço delivery, que representa 75% dos pedidos recebidos pelas unidades.

Atualmente, a marca possui 12 unidades somente em Belo Horizonte, Minas Gerias, mas tem projeto em execução de expansão para diversas regiões do país.

A franquia pretende ampliar, ainda em 2017, seus negócios e criar três unidades no Nordeste; duas em São Paulo e no Rio de Janeiro, e uma unidade em Santa Catarina, Espírito Santo e Distrito Federal, além de outros locais que estão sendo estudados pela marca.

Investimento total: R$ 145 mil a R$ 165 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Faturamento médio mensal: R$ 70 mil
Prazo de retorno: de 24 a 36 meses

franquias de pizzarias

Comentários