Empreendedor da Leve Pizza fatura bem em seu primeiro ano

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Inovar é preciso em qualquer área de atuação. Agregar valor ao produto e atrair assim a atenção de novos clientes é o que faz todo empresário perder o sono a fim de manter os negócios com bons resultados. E foi essa preocupação que fez com que o jovem empresário Rafael Henrique de Oliveira Galvão, de apenas 31 anos, colocasse a sua unidade da Rede Leve Pizza, em Pará de Minas (MG), no topo do ranking das que mais vendem entre as 130 unidades da rede espalhadas pelo país.

Atuante em drogarias há quase 10 anos, esse farmacêutico de formação, deixou seu lado empreendedor falar mais alto e abriu assim as portas de sua unidade da Rede Leve Pizza em julho do ano passado. Mas, antes disso foi da água para o vinho em suas áreas de trabalho, por diversas vezes. “Comecei a trabalhar com meu pai aos 16 anos em uma granja de frango de corte. Aos 19 anos, atuei na área de educação, trabalhando na superintendência de ensino da cidade de Pará de Minas. Por fim, acabei me formando em farmácia 2008. Hoje em dia, inclusive, tenho duas drogarias, paralelamente à Rede Leve Pizza”, conta.

leve pizza 3

Agora, a bola da vez na vida de Rafael é o ramo de alimentação. Atraído por esse segmento que não para de crescer no franchising, ele queria ser o primeiro a oferecer pizzas pré-assadas em sua cidade e região. “O mercado de pizzas e alimentos em Pará de Minas e região é muito movimentado e bem diversificado. Por isso, naturalmente, a concorrência é grande. Mas, na área de pizzas pré-assadas somos pioneiros na cidade”, conta o franqueado.

E, contando com uma ajudinha da sorte, ele “herdou” o sucesso da sua franquia. A decisão de investir na franquia partiu de uma proposta de venda da unidade, em julho do ano passado. “A unidade me foi repassada. E os antigos proprietários dessa unidade já faziam muito sucesso com a rede aqui na região. Tinha fila na porta dessa unidade. E eu era um dos que sempre estava nessa fila!”, lembra Rafael. A qualidade do produto, o preço, a alta procura por esse tipo de pizza foram os pontos que mais chamaram a atenção de Rafael.

Além disso, as facilidades no processo de produção e gestão do negócio, boas possibilidade de retorno financeiro e um bom nicho de mercado chamaram a atenção de Rafael. O faturamento médio mensal de uma unidade da rede é a partir de R$60 mil, com lucro líquido na casa dos R$12 mil e prazo de retorno de 18 a 24 meses. E com apenas oito meses de franquia em operação, seu faturamento médio mensal já chegou aos R$70 mil; o que faz o empresário ter planos otimistas. “Em curto prazo espero crescer em 50% as vendas de pizzas da unidade e, em longo prazo, tenho como objetivo adquirir novas unidades da marca”, revela.

Provou, gostou, levou!

No entanto, para fazer o negócio dar certo, Rafael apostou na promoção de um de alguns diferenciais. A unidade de Pará de Minas vem promovendo eventos de degustação de diversas pizzas salgadas e doces – são mais de 70 sabores do cardápio da rede. Desde a abertura da unidade, Rafael já realizou mais de 20 eventos de degustação, iniciativa que chama a atenção de novos consumidores em uma cidade pequena como Pará de Minas, onde a propaganda boca a boca é muito eficiente.

 

A unidade também está sempre em busca de novas parcerias com empresas, que possibilitam vale pizzas, além de usar e abusar das ferramentas que a própria rede oferece, como o “pizza do dia” com desconto, os “combos promocionais”, e o famoso “cartão fidelidade”. Quando o assunto é parceria, o próximo passo é realizar acordos com academias e estabelecimentos de estética e saúde para divulgar a massa integral da rede, que, em comparação com a massa tradicional apresenta 2% a menos de calorias e 2% a menos de sódio, além de 50% a mais de proteína e 200% a mais de fibras. “Temos que explorar esse potencial da marca também, afinal, estar em dia com a saúde e com o corpo, sem deixar de saborear as coisas boas da vida, tá na moda!”, explica.

Outro grande trunfo dessa unidade são os “ingredientes extras”. “Bacon, frango desfiado, presunto e lombo canadense são os mais pedidos”, conta Rafael. “Mesmo que o valor agregado desses ingredientes extras seja pouco (em torno de R$2,00) – os ingredientes extras, vendido nas pizzas, rendem uma margem de mais de 100% de lucro”, explica o empreendedor, que conta também que as vendas das pizzas com ingredientes extras representam mais de 30% das vendas da unidade. Ou seja, das cerca de 100 pizzas vendidas diariamente pela unidade, 30 são com ingredientes extras.

E para que esse sucesso permeie ainda por um bom tempo, Rafael lembra que sua equipe é fundamental. “Agradeço a todos os colaboradores que me ajudam diariamente na Rede Leve Pizza, com muito profissionalismo, e gostaria de ressaltar inclusive uma profissional que foi peça-chave para que eu investisse e guiasse a unidade da RLP da melhor maneira possível – Renata Duarte, que já trabalhava na pizzaria com os antigos proprietários, e continuou trabalhando comigo, agora, como gerente da unidade“, finaliza Rafael.

Comentários