Franquia de seguros: esse negócio é para você?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

As franquias de seguros com certeza são opções muito interessantes para quem quer empreender atuando com um segmento próspero e que tem um mix variado de produtos.

Para se ter uma ideia, no ano passado, o mercado segurador faturou mais de 239 bilhões de reais, e a previsão é que esse número cresça cerca 11% até o final deste ano. Os dados foram levantados pela Susep (Superintendência de Seguros Privados) e pela CNSeg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização).

Mesmo sendo uma opção atraente, alguns fatores são determinantes para que você alcance o sucesso como um franqueado no ramo de seguros, e é preciso que analisar muito bem alguns deles antes de fechar negócio com a franqueadora.

Para te ajudar a fazer essa escolha, separamos cinco pontos para você refletir e responder a pergunta: “essa franquia é para mim?”. Vamos lá!

Tenho interesse pelo setor de seguros?

Os franqueados normalmente recebem apoio e treinamento das franquias para que possam entender melhor o mercado no qual vão atuar, o que são e para quem se destinam os produtos. Isso sem contar o suporte para gerenciar seu negócio de forma que ele tenha mais chances de prosperar.

Entretanto, todo treinamento do mundo pouco adianta se você não gostar ou não tiver nenhum interesse pelo mercado segurador. Para que o seu negócio evolua, será necessário muito estudo, trabalho e dedicação e tudo isso depende muito de uma identificação com o setor.

Estou preparado para trabalhar com produtos e públicos diversificados?

Muito se engana quem acha que as seguradoras trabalham com um ou dois tipos de produtos, e, consequentemente, com um público restrito. Na verdade, existem seguros voltados aos mais diferentes propósitos e perfis de clientes.

É possível trabalhar com os segmentos de saúde, previdência, consórcios, seguros empresarial, de veículos e imóveis, de responsabilidade civil, entre vários outros!

Em sua carteira de clientes podem figurar pessoas físicas, autônomos, empreendedores, imobiliárias, sindicatos, órgãos públicos, concessionárias e empresas de todos os portes e tipos.

Isso faz com que o franqueado precise ter conhecimento nos produtos e jogo de cintura não só para fazer a abordagem adequada para cada perfil de consumidor, mas para que indique os melhores produtos e planos, que atendam às necessidades e estejam dentro da faixa de investimento que o cliente pode pagar.

Consigo ficar antenado nas novidades e usar isso ao meu favor?

Em um momento de instabilidade econômica, como a que vivemos hoje, quem trabalha no mercado financeiro precisa estar atento às novidades e mudanças que acontecem no cenário financeiro e que podem afetar o comportamento e as preferências do consumidor.

As novas leis trabalhistas e as propostas de mudança na previdência, por exemplo, geraram uma insegurança que fez o público ter um interesse ainda maior em conhecer e contratar uma previdência privada.

Os altos índices de desemprego, somados ao crescimento do empreendedorismo no Brasil, têm impulsionado a procura por produtos como os consórcios e os seguros empresariais.

Todas essas tendências impactam diretamente no mercado de seguros e na franquia, e é aí que está a importância de estar sempre antenado e se preparar para mudanças que possam elevar, ou diminuir, a demanda por um determinado produto ou segmento.

Tenho vontade de crescer e visão de negócio?

Mesmo sendo um modelo de negócio já validado e que conta com o suporte pleno da franqueadora, uma franquia ainda é uma empresa independente. E o sucesso dela está relacionado, entre outros fatores, com o espírito empreendedor e visão de negócios do franqueado.

Quem está à frente de uma franquia se torna responsável pela contratação dos funcionários, por liderar e motivar a equipe, por mostrar como o trabalho deve ser executado e gerir todas as áreas do negócio.

Por isso, a maioria das franqueadoras procura franqueados que realmente queriam empreender e não apenas fazer um investimento em um negócio e esperar para ver se ele dará lucro ou não.

Sei seguir regras como sei também inovar?

Como a franquia é um modelo de negócio padronizado, existem regras que precisam ser cumpridas.

No caso das franquias de seguro, há sistemas que devem ser usados, procedimentos que precisam acontecer obrigatoriamente, produtos que fazem parte do portfólio fixo e por aí vai. Também é necessário que o franqueado, ao decidir fechar o negócio, saiba que tem deveres que vai ter que atender e regras que vai seguir.

Mas, isso não quer dizer que o empreendedor não possa ser criativo, pelo contrário. A pró-atividade e a inovação são bem vistas pela maioria das franqueadoras, e o ideal é que o dono da franquia saiba equilibrar bem as duas posturas e julgue quando é necessário seguir a receita pronta dada pela rede e quando ele pode criar.

Leia também:

franquia de seguro

Fale com a Franquia

Nome

Email

Telefone

Mensagem

Comentários