Qual é o melhor momento para abrir um negócio próprio?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ao longo dos anos, as pesquisas mostram que o brasileiro é um povo empreendedor. Já são mais de 50 milhões de pessoas que optaram por abrir algum tipo de empreendimento, segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Se você quer ser parte desse grupo, já deve ter se perguntado qual é o melhor momento para abrir um negócio próprio e como fazer isso.

qual-e-o-melhor-momento-para-abrir-um-negocio-proprio.jpeg

Neste post, vamos analisar de que forma você pode reconhecer se o seu momento é compatível com esse desafio, os requisitos que você precisa analisar para pôr as mãos à obra e os melhores modelos de negócio para quem está começando.

1. O que é preciso para empreender

O primeiro e mais determinante item para começar uma carreira de empreendedor é, de fato, a vontade. É dela que vão nascer a dedicação, a paciência, a superação e todas as outras características indispensáveis àqueles que optam por serem donos dos próprios negócios.

Depois, é necessário ter a clareza sobre a área em que você quer atuar e o serviço ou produto que você está pronto para oferecer. Essa definição é fundamental, pois ela está diretamente ligada com o item anterior, a vontade, e com todas as resoluções que você precisa tomar para alcançar um modelo de negócio com um bom potencial para o sucesso: posicionamento no mercado, definição de público-alvo etc.

Esses itens precisarão estar organizados em um plano de negócio, que é o passo em que você começa a deixar o campo das ideias e partir para a prática. Isso implica pesquisar, correr atrás de informações sobre a área em que você pretende atuar, sobre o seu produto ou serviço, sobre a concorrência, sobre a necessidade de investimento inicial, sobre a expectativa de retorno e de lucro, entre outras questões.

Com essas respostas, surgem novas etapas de definições: infraestrutura, questões contábeis, necessidade de funcionários e de fornecedores. A cada novo passo, a sua ideia vai se transformando em um planejamento claro e consistente. Chegar nesse nível é mais uma indicação de que você está pronto para empreender.

2. Os principais requisitos que você deve analisar para abrir um negócio

Alguns dos itens que citamos acima merecem, claro, certo aprofundamento. Afinal, se alguns são abstratos e estão mais fundamentados em decisões internas, outros são bem concretos e demandam técnicas, organização e adoção de boas práticas. Por isso, vamos focar um pouco mais em alguns pontos que podem trazer dúvidas ou dificuldades para o empreendedor.

Que tipo de negócio abrir?

A escolha do seu negócio não se resume à decisão de qual produto ou serviço você vai oferecer. É importante também avaliar a melhor modalidade para o empreendimento, com base no mercado e no seu próprio contexto, isto é, sua disponibilidade de tempo, dinheiro e estrutura.

Entre os caminhos possíveis, você pode optar, por exemplo, por abrir uma franquia, um tipo de negócio que oferece maior segurança, como vamos detalhar mais adiante.

A sua franquia (ou outro negócio que você escolha) também pode ser enquadrada em outras modalidades, tais como escritório em casa e/ou no modelo familiar. Ambas as opções reduzem bastante os custos, mas requerem cuidados para garantir o profissionalismo e o atendimento a requisitos legais.

Na mesma linha, existe a possibilidade de se abrir um comércio eletrônico, que elimina os custos com loja física, mas demanda um bom planejamento de logística, gestão de estoque e capacidade de divulgação, além, é claro, de um mínimo de conhecimento de informática, particularmente, da internet.

Outra possibilidade, bastante ambiciosa, é montar uma cooperativa ou associação. Com menores custos do que uma empresa comum do mesmo tamanho, trata-se de uma maneira de associar um grupo de pessoas que podem alcançar, juntas, um resultado melhor do que conseguiriam separadas.

Pesquise, planeje e execute

Fazer uma pesquisa sobre o mercado em que você pretende atuar é fundamental para viabilizar o seu negócio. Informações sobre seus potenciais clientes, sobre seus concorrentes e sobre os diferenciais que você pode oferecer. Daí em diante, ficará mais fácil tomar decisões importantes, como a localização, portfólio de produtos e serviços, investimento inicial e capital de giro, entre outros.

Quando você reúne todas essas informações e decisões, de forma consistente e organizada, está constituído o seu plano de negócio. Nele, você vai reunir as estratégias que vão orientar suas ações na gestão da empresa.

A partir desse ponto, você já está preparado para registrar a empresa e iniciar, oficialmente, suas atividades. Durante o processo de formalização, é importante contar com o auxílio de um contador, que poderá ajudar a fazer os registros necessários e evitar que você gaste mais tempo e recursos do que o necessário com a burocracia estatal.

3. As principais vantagens de apostar em um modelo de franquia

Pelo que vimos até agora, abrir um negócio pode ser extremamente trabalhoso. Essa dificuldade costuma assustar quem está empreendendo pela primeira vez ou já teve alguma experiência malsucedida. Para essas pessoas, encontrar uma opção que traga mais segurança e facilite a implantação da empresa seria um grande estímulo.

A boa notícia é que existe um modelo de negócio que se caracteriza por proporcionar essa facilidade e o apoio que o empreendedor iniciante precisa. Trata-se do modelo de franquias, que já comentamos mais acima. Agora, vamos nos deter um pouco em suas características e como elas podem se constituir em vantagens para os franqueados.

Marca forte

Não são novidades para ninguém o peso e a importância das marcas hoje em dia. Elas transmitem familiaridade, confiabilidade e um posicionamento claro: o consumidor já sabe o que esperar delas e o franqueado terá em mão um produto que já foi testado e aceito pelo mercado.

A envergadura da marca pesa também nas condições de negociação com fornecedores que podem oferecer preços menores e prazos mais longos, assim como na própria montagem da equipe: a maioria das pessoas tem mais interesse em trabalhar para uma marca famosa do que para uma que está começando.

Apoio na largada

Um dos principais atrativos das franquias para quem está começando é justamente o apoio que elas dão na abertura do negócio. Orientações para a escolha do ponto, montagem da loja, seleção e treinamento da equipe. Tudo isso vem no pacote de uma boa franquia, uma vez que os franqueadores têm um grande interesse em que o seu empreendimento dê certo. Afinal, o seu sucesso é também o sucesso da marca.

Plano pronto

Escrever um plano de negócio consistente pode ser uma grande dificuldade para os empreendedores iniciantes. É necessário ter muita informação e, por outro lado, algumas análises de como fatores sociais e políticos podem ter impactos na economia e no consumo do seu produto são especialmente complexas.

Diante disso, receber um plano de negócios pronto, com a atuação e o futuro da marca já delineados para os próximos anos, além das indicações de estratégias, táticas e ações para ajudar a consolidar o seu negócio, não tem preço.

Produto testado

As franquias trazem consigo uma grande vantagem: o produto ou serviço que você vai oferecer já foi testado e aceito pelo mercado, ou seja, não há tiro no escuro. Você sabe que o empreendimento tem potencial e conhece o perfil do seu cliente, os pontos fortes da marca e suas eventuais limitações. Com essas informações, fica muito mais fácil acertar nas escolhas que você fará.

O conhecimento já consolidado sobre o produto também gera melhores procedimentos de produção, mais econômica, rápida e sustentável, assim como estratégias de vendas e de posicionamento em relação aos concorrentes.

Custos previstos

Ao adquirir uma franquia, você passa a ter uma previsibilidade maior também dos custos envolvidos no seu negócio e, o que é melhor, muitos deles, como o projeto da loja, branding e a publicidade são rateados com o franqueador e os outros franqueados.

Quando opta pela franquia, o empresário recebe apoio na construção e instalação da nova loja, assim como a previsão dos custos com base no padrão aferido a partir de dezenas, às vezes centenas, de outras experiências. A agonia de ver a instalação do negócio atingir um custo completamente fora de previsto, como acontece com muitos empreendedores, é uma experiência improvável quando se abre uma unidade de uma franquia.

Ganho na escala

Já tocamos nesse tema mais acima, mas vale reforçar. A envergadura da franquia faz o seu negócio, mesmo pequeno, ter as mesmas vantagens de um grande player do mercado.

O tamanho das redes de franquia ajuda a otimizar muitos custos que normalmente oneram o caixa do empreendedor. A escala vai permitir uma publicidade maior e mais eficiente, ajudar a conseguir maiores descontos com fornecedores e possibilitar a redução do custo unitário dos produtos, aumentando a margem de lucro ou a adoção de preços mais competitivos.

Liberdade jurídica e financeira

Normalmente apontada como um “contra” do modelo de franquias, a autonomia não é realmente ameaçada nesse modelo.

O franqueado possui total independência jurídica e financeira em relação ao franqueador. A razão social pertencerá a ele, que se tornará uma pessoa jurídica distinta, com liberdade operacional para fazer sua gestão administrativa e financeira. Uma legislação já bastante madura sobre as responsabilidades do franqueado e do franqueador ajuda a conferir uma segurança extra.

A padronização da marca e dos produtos, como já dissemos acima, é uma vantagem das franquias, pois impede que você precise reinventar a roda a cada vez que tomar uma decisão. É uma ferramenta que amplia suas chances de sucesso e não pode ser considerada um problema de jeito nenhum.

Pesquisa e desenvolvimento

Um dos principais desafios para qualquer empreendimento é o de não permitir que o seu produto e sua gestão parem no tempo, deixando de inovar e de se aperfeiçoar.

No caso das franquias, essa missão é de responsabilidade do franqueador, que reserva parte da receita para investir na pesquisa e no desenvolvimento de novos e melhores produtos, incluindo as fases de testes com o público.

Organização do conhecimento

A estrutura das franquias facilita a transmissão de conhecimento e experiências entre os participantes de sua rede, aumentando o conhecimento e a inteligência de mercado disponíveis, assim como o potencial de negócios da marca. Práticas bem-sucedidas serão compartilhadas e, à medida que forem aplicadas, se refletem em vantagens competitivas para franqueadores e franqueados.

4. Conclusão

Não existe receita mágica para definir ou fabricar o melhor momento para investir em negócio próprio. Como vimos acima, não faltam oportunidades e incentivos para quem quer empreender, mas também não faltam desafios e dificuldades. Por isso, a compreensão de que o momento de embarcar nessa aventura chegou é extremamente individual e depende de uma série de fatores, objetivos e subjetivos, que resultam em estar mais, ou menos, preparado para trilhar essa estrada.

Entre os cuidados que se deve tomar, ter a clareza das motivações e dos posicionamentos de mundo que vão influenciar o seu negócio é fundamental. Por isso, é importante que você se preocupe com questões como motivação, propósitos e valores, entre outras, que devem, ou deveriam, fazer parte de todo empreendimento.

O desejo de ganhar dinheiro ou de ter sucesso em um empreendimento dificilmente vai conseguir levar você longe quando o assunto é motivação. É necessário enxergar mais do que isso, ter uma grande causa ou um objetivo mais elevado, menos ancorado no campo das coisas e mais no dos sonhos, para alcançar. O seu propósito, isto é, a causa que faz você se mover a cada dia e que orienta suas decisões, é o que vai, de fato, permitir que sua ideia se torne um negócio de sucesso.

Esse mesmo espírito move muitas marcas, inclusive franquias, que trabalham para levar benefícios, como serviços de saúde e microcrédito, para comunidades que não tinham acesso a eles. Outras, como agências de viagens, trabalham para a realização de sonhos, às vezes de uma vida inteira, de seus clientes.

Sabendo que pode fazer a diferença para muita gente, a sua decisão de abrir negócio próprio pode ganhar muito mais força, consistência e significado.

Gostou das nossas dicas? Quer acompanhar os nossos conteúdos? Então, curta nossa página no Facebook e não perca mais nada.

Comentários