Franquia de energia solar busca franqueados em Minas Gerais

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O franchising é um dos meios de expansão mais seguros e consagrados em todo o mundo. No Brasil não é diferente e o setor é um dos poucos que registrou crescimento em 2016. Os resultados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), órgão máximo do segmento do país, apontam que no último ano o crescimento ficou em torno de 8%.

Ciente de que esse é melhor método para levar a marca a todo o país, e após avaliar a viabilidade do negócio, a Blue Sol Energia Solar, empresa pioneira especializada no desenvolvimento de projetos, instalação de sistemas de energia solar fotovoltaica, capacitação de empreendedores e mão de obra para o setor, inicia a busca por franqueados no estado de Minas Gerais, com foco especial para a capital, Belo Horizonte.

A marca, que já teve sua Circular de Oferta de Franquias (COF) aprovada e está oficialmente associada à ABF, tem como planos finalizar 2017 com 20 franquias estejam as unidades em operação ou contratadas. Especificamente para Minas Gerais, a meta é abrir 5 franquias Blue Sol Energia Solar.

blue sol

Mercado promissor

De acordo com Rafael Cafolla, gestor de franquias da Blue Sol Energia Solar, o setor vem crescendo anualmente e as oportunidades são interessantíssimas. “O mercado é promissor. São 75 milhões de consumidores de energia elétrica no Brasil e 9 mil sistemas fotovoltaicos conectados à rede elétrica. A previsão oficial é que, em 2024, seja 1,2 milhão”, avalia.

No caso específico do estado mineiro, as oportunidades são extremamente interessantes. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de cada cem micro ou mini geradores de energia solar instalados no país, 24 estão em Minas Gerais de acordo com o ranking criado pela entidade. Contribuem para que os mineiros sejam os primeiros colocados na instalação e uso da energia solar o fato de o estado ter sido o primeiro a isentar a cobrança de ICMS na micro e minigeração distribuída, a redução nos tributos incidentes sobre os equipamentos e insumos relacionados ao setor e o alto valor da tarifa energética, uma das 10 mais caras do país.

“Em compensação, os níveis de radiação solar em território mineiro são altíssimos, semelhantes aos do nordeste do país. Esse enorme potencial para geração de energia fotovoltaica está apenas começando a ser explorado. Posso dizer, com toda a certeza, de que quem apostar agora nesse setor largará na frente”, afirma Cafolla.

Seleção de franqueados

O executivo explica que a Blue Sol Energia Solar está fazendo um processo de seleção de franqueados bastante criterioso. Segundo Cafolla, apesar do setor ser extremamente promissor, operar um negócio na área não é como comercializar produtos ou serviços convencionais ou gerir empresas de outras áreas comuns ao segmento de franquias. Ele ressalta que a própria Blue Sol e seus franqueados estão trabalhando na mudança e criação de uma nova cultura nas pessoas, por isso, é importante que o franqueado tenha perfil de gestor, conhecimento técnico e comercial. “O franqueado fica responsável pela venda e instalação dos sistemas. A franqueadora, por sua vez, cuida da elaboração dos projetos, fornecimento dos equipamentos, logística e conexão com as distribuidoras de energia elétrica. O trabalho será realizado em parceria o tempo todo. Acreditamos que pelo fato de Minas liderar o ranking de instalações da Aneel e as pessoas já terem melhor conhecimento sobre o assunto, a tarefa de criação de cultura seja mais tranquila”, explica.

 

Para comandar uma unidade franqueada da Blue Sol Energia Solar, o investimento inicial será de R$ 225 mil a R$ 260 mil, incluindo o capital de giro, sugerido pela franqueadora, de R$ 30 mil. A taxa de franquia varia de R$ 75 mil a R$ 100 mil, dependendo do tamanho da cidade e o retorno do investimento está previsto para o período entre 18 e 24 meses. O faturamento mensal bruto é de R$ 100 mil, nos dois primeiros anos de operação, com lucro médio mensal entre R$ 20 mil e R$ 30 mil, aproximadamente.

Suporte da franqueadora

Rafael Cafolla ressalta que um ponto de extrema importância na Blue Sol Energia Solar é o fato de que a empresa, fundada em 2009, tem como um dos seus principais diferenciais a capacitação de empreendedores e de mão de obra para o setor fotovoltaico. Isso significa que o suporte técnico para os franqueados não faltará em momento algum. “Temos manuais e excelentes professores, reconhecidos pelas principais instituições de ensino da área. Nossos cursos já formaram cerca de 7,5 mil profissionais, o que reforça que o treinamento aos franqueados e aos seus colaboradores será de primeiríssima linha”.

Futuro

Cafolla também informa que a meta da Blue Sol Energia Solar é chegar a 200 unidades franqueadas até o final de 2020. Para isso, mira cidades na região Sudeste, como São Paulo, Campinas (SP), Santos (SP), São José dos Campos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Uberlândia (MG); na região Centro-Oeste, como Goiânia (GO) e Brasília (DF); no Sul do país, como Curitiba (PR) e Londrina (PR); e no Nordeste, como Fortaleza (CE) e Natal (RN). Todos esses centros foram definidos com base em estudos feitos pela franqueadora, que avaliou o potencial de cada uma das cidades em uma série de aspectos para a viabilidade do negócio.

Comentários