5 opções de franquias de pizzaria

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Tão presente em nossas mesas, até parece que a pizza é uma invenção brasileira. Mas ela surgiu na Itália, e foram justamente os imigrantes italianos que a trouxeram para cá. Tanto assim que, inicialmente, só era possível encontrar o prato em redutos e colônias italianas.

Entretanto, esse cenário já ficou em um passado distante. Quando a pizza caiu no gosto do brasileiro, ela se espalhou pelos quatro cantos do país. Foi amor à primeira mordida! De acordo com dados da APUESP (Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo), existem 36 mil pizzarias em funcionamento no Brasil, gerando 360 mil postos de trabalho.

A associação afirma ainda que são consumidas um milhão de pizzas diariamente no país. O setor chega a faturar em torno de 22 bilhões de reais por ano.

Diante de tantos dados animadores, pode-se afirmar que investir em uma franquia de pizzaria é um ótimo negócio. Além de atuar em um mercado que movimenta muito dinheiro, o empreendedor conta com total suporte do franqueador, desde a instalação da unidade até a gestão do dia a dia. Esse apoio pode ser decisivo para lidar com a concorrência acirrada do ramo.

Por mais que a essência do produto seja a mesma, existem muitos formatos e modelos de pizzarias. Confira, na sequência, cinco opções de franquias de pizzaria.

Opções de franquias de pizzaria

franquias de pizzaria

Franquia de pizzaria à La Carte

É o formato mais tradicional de pizzaria. Nele, o cliente escolhe o sabor da pizza a partir do cardápio sugerido. Para complementar a refeição e aumentar o tíquete médio, o restaurante oferece bebidas alcoólicas e não alcoólicas, além de entradas e sobremesas.

Neste formato de negócio, um detalhe que merece a atenção do franqueado é o ponto comercial. De preferência, a pizzaria deve se localizar em uma região de fácil acesso ao cliente, onde haja muitas opções de estacionamento para veículos. Aqui, vale a pena contar com um serviço de valet, principalmente nas grandes cidades, onde a dificuldade para encontrar uma vaga é enorme.

Para proporcionar uma boa experiência aos clientes, o espaço deve ser organizado e limpo. O treinamento dos funcionários também se faz necessário, uma vez que um bom atendimento aumenta as chances de fidelização de público.

Quanto ao investimento, o franqueado deve desembolsar uma quantia suficiente para montar uma estrutura capaz de atender dezenas de pessoas no local. Nessa matemática, também entra o aluguel mensal do estabelecimento.

Franquia de pizzaria delivery

Às vezes, a preguiça de sair de casa é maior do que a vontade de comer pizza. Mas as pizzarias delivery estão aí para resolver esse problema. Neste modelo, o franqueado tem uma ligeira vantagem financeira no início: como a pizzaria não atende clientes no local, ela pode se virar em um espaço mais compactado. Ou seja, o custo de instalação e o aluguel da unidade pesam menos no bolso do investidor.

Por outro lado, trabalhar com entrega em domicílio demanda um estudo de logística para demarcar as regiões que serão atendidas pela pizzaria. Afinal de contas, ninguém gosta de comer pizza morna, ou pior, fria. Quando a pizzaria atende a bairros próximos, a encomenda chega quentinha e mais rápido à casa do cliente.

Um ponto desafiador deste modelo é a impossibilidade de impactar as pessoas que passam em frente à unidade, uma vez que não dá para consumir a pizza no local. Nesse sentido, a pizzaria precisa investir de forma agressiva em publicidade para que as pessoas da região possam ter seu contato, além de ampliar seus canais de vendas. Na prática, isso significa permitir que os consumidores façam os pedidos por telefone, site da marca, aplicativos especializados ou mesmo diretamente no balcão da unidade.

Segundo estudo da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), o Brasil tem cerca de 208 milhões de smartphones ativos. Por conta da popularidade dos dispositivos móveis no país, estar presente em aplicativos de pedidos online é sinônimo de mais vendas.
Para se ter uma ideia, o iFood, principal aplicativo da modalidade, recebe, em média, 1,1 milhão de pedidos online por mês. Mais do que a vantagem financeira, cadastrar-se nesses aplicativos possibilita uma boa experiência ao usuário, que consegue fazer o pedido sem precisar levantar do sofá.

Franquia de pizzaria à La Carte + delivery

União dos dois modelos acima, está cada vez mais comum encontrar pizzarias que oferecem tanto o sistema de delivery quanto o de consumo no local. Ao atender pessoas que gostam de comer fora e aquelas que preferem pedir comida em casa, é natural que esse formato tenha um faturamento maior.

No entanto, os custos de operação deste tipo de loja também aumentam. Um exemplo é que o investidor deve contratar mais funcionários para dar conta de fazer o atendimento presencial e a entrega em domicílio. Isso sem falar das compras de matéria-prima para preparar mais pizzas por dia.

Franquia de pizzaria rodízio

O rodízio é uma ótima opção para o consumidor que fica na dúvida na hora de escolher o sabor da pizza. Por um preço fixo, ele come à vontade quantos pedaços aguentar e de quantos sabores quiser.

Esse modelo ganhou fama, sobretudo, em churrascarias e restaurantes japoneses, mas faz sucesso também em pizzarias. Aqui, o ideal é que o estabelecimento ofereça uma gama variada de sabores de pizza, inclusive doces.

Como muitas pessoas comem acima da média, o maior desafio desse formato é precificar o valor do rodízio, de modo que ele seja atrativo ao cliente e não prejudique a saúde financeira do negócio. Encontrar o equilíbrio no preço do rodízio é fundamental para manter a conta da pizzaria no azul.

Franquia de pizzaria Fast Food

A ideia deste modelo é produzir pizza em larga escala para consumo imediato, em um modelo inspirado no padrão americano. Normalmente, a pizzaria fast food comercializa apenas pedaços de pizza que podem, inclusive, ser comidos com a mão.

A maioria das pessoas costuma comer pizza à noite. No entanto, as pizzarias fast food ficam abertas na hora do almoço. Trata-se, aliás, de uma ótima opção para as pessoas que têm pouco tempo de almoço. Nesse sentido, o ideal é que o restaurante esteja localizado próximo a regiões comerciais.

Como o cliente realiza e pega o pedido direto no balcão, não há necessidade de contratar garçons. De modo geral, o fato de comer os pedaços de pizza com a mão dispensa o uso de pratos e talheres. Todos os utensílios são descartáveis. Em suma, os custos operacionais são menores do que os de uma pizzaria tradicional.

Conheça a franquia Fórmula Pizzaria

fórmula pizzaria

Criada em 2014, a Fórmula Pizzaria começou a expansão por franquias dois anos depois de sua fundação. Atualmente, a marca conta com 12 unidades franqueadas.

O principal foco da rede é o atendimento delivery, que representa uma média 75% de todos os pedidos recebidos pelas unidades. Nesse sentido, a Fórmula oferece dois modelos de investimentos para os franqueados: o delivery e o de loja + delivery.

Uma franquia delivery tem investimento total de 145 mil reais e demanda um espaço de 50 metros quadrados. Por sua vez, uma unidade delivery com salão para consumo no local tem um investimento total de 165 mil reais e exige um ponto comercial de 80 metros quadrados.

Para enxugar os custos dos franqueados, a rede conta com uma central de atendimento única e uma cozinha centralizada para oferecer produtos, ingredientes e insumos. Dessa forma, as unidades conseguem operar com a quantidade mínima de funcionários.

Com um faturamento médio de 70 mil reais, o retorno de investimento tem prazo estimado entre 24 e 36 meses.

Investimento total: R$ 145 mil a R$ 165 mil
Taxa de franquia: R$ 40 mil
Prazo de retorno: de 24 a 36 meses
Faturamento médio mensal: R$ 70 mil

franquias de pizzarias

Comentários