Quanto custa investir em uma franquia de viagem?

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Quem quer apostar em um negócio próprio, pode encontrar nas franquias de viagem a oportunidade de trabalhar com um mercado em franca expansão e muitas possibilidades de atuação.

Entre janeiro e março deste ano, o setor de turismo faturou mais de 2,5 bilhões de reais, uma alta de 31% em comparação com o mesmo período de 2016, o que fez com que o segmento se tornasse o que mais cresceu no início deste ano.

Além disso, o turismo tem uma gama de modalidades e áreas de atuação. Você pode trabalhar em home office, ter uma loja física, se especializar em venda de pacotes de intercâmbio, viagens de lua de mel, trabalhar apenas com venda de passagens, oferecer pacotes completos e por aí vai.

E se você já tem certeza absoluta que quer empreender com uma franquia de viagens, a próxima etapa deve ser se perguntar: “quanto será que esse investimento vai custar?”.

Essa é uma questão que vem naturalmente quando falamos em apostar em um novo negócio, mas, quando o assunto são as franquias, não existe uma única resposta. Afinal, cada franqueadora possui seus próprios valores e existem diferentes modelos de negócios e custos que precisam ser considerados.

Porém, é possível chegar a uma estimativa de preços que te guiem para as melhores opções e te ajudem a contabilizar todos os custos antes de fazer a sua escolha. Vamos a elas?

Modelo de negócio

Para começar, é importante que você decida em qual modelo de negócio quer apostar, porque isso é um dos principais fatores a influenciar o valor do investimento inicial. A maioria das empresas de turismo atua com três formatos de franquia: o home based, o quiosque e a loja física.

O home based se caracteriza por ser uma franquia home office, na qual o empreendedor pode atuar em um espaço reduzido e com pouco equipamento, geralmente um computador com acesso à internet e uma impressora.

O fato de não precisar investir em uma grande estrutura e poder trabalhar em casa barateira o custo imediato da aquisição da franquia e atrai empreendedores que tem um orçamento limitado para gastar.

Nesse modelo é possível encontrar redes de agências de viagens com investimento inicial que começa em 3 mil reais. Há franqueadoras que prometem faturamento médio de até 100 mil reais por mês.

Porém, o franqueado precisa estar ciente que, trabalhando em casa, terá alguns custos extras que precisam ser pagos pela operação.

Naturalmente, as contas de telefone e eletricidade podem aumentar, afinal você vai ficar mais tempo usando o computador e falando ao telefone. Você também pode precisar de planos melhores de internet e dados móveis para se manter conectado e de materiais de escritório, como papel e cartucho de tinta, para imprimir os contratos.

O interessante é que o empreendedor tenha esses custos em mente na hora de fechar o contrato com a franqueadora para não ter surpresas nos primeiros meses de operação.

Quem opta por uma loja física tem mais facilidade em separar os gastos domésticos dos empresariais, mas os custos também se tornam bem maiores. Uma loja normalmente demanda aluguel de ponto comercial, projeto arquitetônico, compra de mobiliário, identidade visual e equipamentos para vários funcionários, o que aumenta o valor do investimento.

É possível encontrar franquias de viagens no modelo loja física sendo comercializados em torno de 20 mil reais, e com faturamentos que podem chegar a R$ 300 mil por mês.

Há ainda os quiosques, opções que são mais compactas do que as lojas físicas, mas que podem ser alocadas em espaços de grande circulação de público, como shoppings, aeroportos, rodoviárias, etc.

Os quiosques operam com poucos funcionários, mas demandam projeto arquitetônico e, muitas vezes, taxas pagas ao local em que estão, o que pode encarecer o valor do investimento. Em geral, o custo de um quiosque de agência de viagens fica na faixa de 100 mil reais e o espaço necessário é em média de 25m².

Custos cobrados pela franqueadora

No franchising, o investimento não se resume apenas no valor de aquisição e taxa de franquia. O consumidor deve ficar de olho nos outros custos que vem junto com uma franquia. Para começar, é interessante que ele tenha também um valor disponível para capital de giro para manter a empresa funcionando enquanto não fatura ou não cobre o investimento inicial.

Algumas redes também cobram royalties para a utilização da marca e taxa de propaganda, e esses são custos que o empreendedor precisa colocar na ponta do lápis e avaliar se cabem ou não no seu bolso.

Franquia Encontre Sua Viagem

A rede Encontre Sua Viagem, marca de agências de viagem com mais de 500 unidades franqueadas e presente em todo o Brasil, tem valores atrativos para quem quer entrar na área de turismo com a expertise de uma empresa que tem anos de mercado.

Com um investimento de 5 mil reais já é possível iniciar uma operação em esquema home-office. Os custos da loja física ficam em torno de 40 mil reais e o franqueado pode chegar a ter ganhos mensais de até 200 mil reais. A rede não cobra taxa de publicidade e o prazo de retorno costuma ser de 3 a 24 meses, um payback curto em relação à outras marcas do segmento.

A Encontre Sua Viagem ainda oferece diversas vantagens ao franqueado, como treinamento na área de gestão, turismo e franquias. O interessado não precisa ter experiência anterior!

Leia também:

Fale com a Franquia

Nome

Email

Telefone

Mensagem

Comentários