fbpx
  • Fale Conosco:

    (31) 3654-5664

  • E-mail:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Encontre sua Franquia

Aprenda Como Negociar Bem Dentro de uma Rede de Franquias


Negociar é uma arte e um pré-requisito para ser um empreendedor de sucesso. Dela que surgem a barganha e a solução de conflitos. Na rede de franquias, esse é um quesito que caminha ao lado do sucesso.

Se bem utilizada, pode ser tão poderosa ao ponto do empreendedor obter grandes lucros com vendas de produtos ou serviços!

Por isso, ter uma boa oratória, poder de persuasão e até mesmo o modo de se vestir contribuem e muito para passar aquela imagem de homem ou mulher de confiança.

Aprenda Como Negociar Bem Dentro de uma Rede de Franquias

Defina o mínimo a ser alcançado e seja direto

Definir o mínimo é uma tarefa que só você mesmo pode determinar, e isso deve ser feito antes de partir para a negociação. Por exemplo, se você quer vender um produto por pelo menos mil reais, o seu objetivo é simplesmente não vender por qualquer preço inferior.

Uma tática antiga e muito utilizada é aumentar muito o preço do produto até chegar ao limite definido.

Grandes empresários são acostumados a negociar, por isso, não fique de rodeios começando por um assunto que não seja o tema principal da negociação. Caso contrário, seu cliente pode te achar chato ou ficar desconfiado de você, e se não houver confiança, fatalmente perderá a negociação.

Tipos de negociação

Existem muitos tipos de negociação, pois elas variam do perfil de pessoa para pessoa. Como o foco do post é empreendedorismo, vamos focar na relação cliente x empreendedor.

Nesta relação existem basicamente dois tipos: a barganha de ofertas e a resolução de problemas.

A barganha de ofertas é utilizada por quem quer obter o máximo de benefícios para si numa negociação. Ela pode ser classificada em duas formas: a agressiva e a suave.

A forma agressiva é totalmente individualista. Ou seja, a pessoa não tem o menor interesse em saber se o outro vai obter prejuízo com aquilo. Ela só quer ser recompensada ou sair em vantagem.

Entretanto é aconselhável que se utilize desta forma apenas quando a pessoa tiver toda a razão, (ganho de causa) daquela situação

Ex: cliente que vai numa loja reclamar de um produto defeituoso e quer o dinheiro de volta a qualquer custo. Do contrário, você poderá ser considerado um mau negociador e até mesmo arrumar inimigos, no pior dos casos.

A forma suave não deixa de ser individualista, entretanto, ela não apenas preza a vantagem, como também o bom relacionamento entre as partes. Ela é mais recomendada, pois procura evitar qualquer tipo de atrito.

Ex: cliente que vai numa loja reclamar de um produto defeituoso e procura a melhor opção para as partes com o intuito de resolver seu problema.

Já a resolução de problemas é quando o empreendedor e o cliente debatem a melhor forma de ambas partes ganharem lucro com determinada negociação. Nesta modalidade, as duas partes apresentam suas propostas de trabalho e juntam para formar um contrato bilateral.

Os pontos em comum e que se complementam costumam ser acordados facilmente.

Os pontos que existem em apenas uma das propostas ou que se divergem são discutidos e é daí que, esta forma de negociação entra em cena. Ou seja, as partes discutirão esses pontos para adequá-los aos interesses de todas as partes.

Tenha flexibilidade

Por mais que a gente queira, muitas vezes, as negociações não saem como planejado e as vezes a outra parte apresenta uma proposta que você não tinha pensado antes ou não imaginava que a pessoa tivesse essa ideia.

Nesses casos, ter flexibilidade é bom para se chegar a um resultado vantajoso a todos. No caso do outro ser inflexível, analise se a situação vale a pena antes de ceder, como, por exemplo, o valor da negociação e o prestígio do cliente.

Se não valer a pena, talvez seja mais sensato encerrar a negociação.

Tenha paciência

Às vezes uma negociação pode durar horas, por isso tenha paciência e “não vá com muita cede ao pote”. Nosso corpo fala. Se você demonstrar nervosismo ou desdém durante uma conversa, pode pôr tudo a perder.

Se a conversa for por telefone, policie o seu tom para evitar más interpretações.

Se a negociação for por texto, o cuidado deve ser redobrado, pois a única referência que seu cliente terá é a sua maneira de escrever.

Vá preparado

Caso vá sozinho, e pela primeira vez, para uma reunião numa empresa com seu cliente e a equipe dele, estude, e muito! Eles serão as pessoas de confiança do seu cliente, que irão avaliar cada gesto, palavra e algum eventual erro que cometer.

Por exemplo, assistentes de áreas que seu cliente não tenha domínio como jurídico, técnico, financeiro social irão avaliar o seu perfil e a sua apresentação, influenciando diretamente na opinião sobre a tomada de decisão favorável a você ou não, portanto prepare-se e muito.

Cada negociação é um aprendizado

Assim como tudo na vida, a experiência vale e muito. Então, ganhando uma negociação, avalie o que você fez para obter êxito e repetir, ou mesmo aprimorar sua apresentação na próxima vez.

Perdendo uma negociação, você deverá fazer uma avaliação mais minuciosa dos seus erros, ou o que você poderia ter feito para melhorar. Escreva tudo isso num papel e aprenda com estes resultados.

 

Sair

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *