fbpx
  • Fale Conosco:

    (31) 3654-5664

  • E-mail:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Encontre sua Franquia

Como montar um plano de negócios? Aprenda em 10 passos!


Um plano de negócios define o passo a passo para o início e gerenciamento da empresa. Ele é essencial para o sucesso do empreendimento e até para conseguir investidores. Descubra tudo o que você precisa sobre esse planejamento.

Conquistar a independência financeira e administrar o próprio negócio é o sonho de muita gente. Mas iniciar uma companhia não é uma tarefa simples. Para colocá-la em prática, é necessário estabelecer um bom planejamento do negócio. A pergunta é: você sabe como montar um plano de negócios ideal?

Existem 6,4 milhões de empresas espalhadas pelo País. Dessas, 99% são micro e pequenos negócios, os maiores responsáveis por contratações de trabalhadores. Ainda assim, apenas um quarto dessas companhias sobrevive a dois anos de mercado. Cerca da metade do total sobrevive até cinco anos.

Os motivos que levam ao fechamento de uma empresa são vários, e incluem a projeção mal feita do futuro.

Por isso, uma das principais formas de alcançar o sucesso da companhia é estabelecer um bom plano de negócios. O documento lista todos os passos para o gerenciamento e crescimento do negócio, assim como as suas metas e modo de alcançá-las.

Pensando nisso, listamos as dez etapas necessárias para garantir à empresa um desenvolvimento sustentável. Dê um passo de cada vez, e você estará a caminho de um empreendimento bem-sucedido.

O que deve aparecer no seu plano de negócios?

Toda empresa deve ter um plano de negócios por escrito. Seja para fornecer orientação ou atrair investidores, um plano de negócios é vital para o sucesso da sua organização. Mas como você pode desenvolvê-lo? A seguir, listamos os principais pontos  a serem abordados nesse planejamento.

  • Resumo executivo: uma breve introdução do que será o seu negócio (o que faz, como, quando, para quem e porquê);
  • Análise de mercado: riscos, ameaças, pontos fortes e oportunidades. Além disso, deve conter o perfil de clientes, concorrentes, fornecedores, produtos e serviços etc.;
  • Estratégias de marketing: ferramentas de publicidade que serão utilizadas, off-line e on-line, para atrair e conquistar os clientes;
  • Localização: sua empresa terá pontos físicos ou será totalmente virtual? É preciso fazer uma descrição detalhada sobre como será o local de trabalho;
  • Planejamento financeiro: investimento necessário, capital próprio disponível, capital de giro injetado, necessidade de empréstimos e financiamentos, projeções de fluxo de caixa, balanço patrimonial etc.;
  • Metodologias aplicadas: liste as tecnologias (equipamentos e softwares), ferramentas e recursos necessários para executar as funções. Assim como as atividades que serão desempenhadas por cada profissional;
  • Organização e gerenciamento: métodos de monitoramento, controle e análises gerenciais.

Dependendo do seu segmento de atuação, podem haver vários outros fatores importantes para o plano de negócio. Você pode, por exemplo, ter que se planejar para obter as licenças para extração de minério, se essa for sua atividade. Assim, é fundamental ter atenção ao setor de trabalho e verificar as suas particularidades.

Para montar seu plano de negócios, é necessário cumprir dez passos.

10 passos para montar um plano de negócios eficaz

Começar uma empresa do zero e estabelecê-la no mercado pode ser difícil. Com o planejamento adequado, porém, a sua jornada ficará mais fácil. Pronto para começar? Continue lendo o texto e veja as etapas necessárias para estabelecer um bom plano de negócios!

1. Faça pesquisa de mercado

imagem ilustrativa computador e dados para estabelecer plano de negócios
A análise de dados do mercado permite avaliar se a oportunidade é uma boa opção de negócio.

Provavelmente, você já tem uma ideia sobre qual tipo de negócio deseja investir. Então, agora é o momento de descobrir se essa ideia terá sucesso no mundo real. Existe potencial de rentabilidade para a sua empresa? 

Antes de realmente colocá-la em prática, você precisará realizar um processo de validação da sua ideia. Ou seja, antes de abrir a empresa, é importante saber se ela terá potencial de sucesso ou não.

Para que uma empresa seja bem-sucedida, ela deve resolver um problema do consumidor, satisfazer uma necessidade ou oferecer algo que o mercado deseja. Há várias maneiras de identificar essa necessidade, incluindo pesquisa, grupos de foco e até mesmo tentativa e erro. 

Ao explorar o mercado, será necessário responder a questões como:

  • Existe uma necessidade latente para o meu produto ou serviço?
  • Quem precisa dele, quando e por quê?
  • Existem outras empresas que oferecem o mesmo produto ou serviço que eu?
  • Quem são os meus concorrentes?
  • Qual fatia de mercado pode ser alcançada pelo meu negócio?

Análise S.W.O.T no planejamento inicial

Na hora de pesquisar o mercado, também vale a pena utilizar a matriz S.W.O.T (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats). Com ela, você pode descobrir os pontos fortes e fracos (os riscos) do empreendimento.

Ainda é possível avaliar as ameaças e oportunidades presentes no ambiente externo. O conhecimento sobre tudo isso dará a você o poder de agir de forma planejada e controlada, para superar os desafios e alcançar o sucesso.

Para formar o plano de negócio perfeito, você deve conhecer profundamente a sua companhia, seu produto, os consumidores, sua concorrência e tudo o que abrange o mercado de atuação. Por isso, dedique um tempo diário na pesquisa e análise. Considere, inclusive, o seu nível de experiência no segmento. 

É bom lembrar que, nesse processo, você deve gastar mais tempo pesquisando, avaliando e pensando, do que realmente escrevendo o plano. Em outras palavras, é sua responsabilidade saber tudo o que puder sobre a sua empresa e o segmento em que está entrando. 

Então, procure se manter sempre bem informado sobre o que acontece. Também vale a pena manter um canal de comunicação aberto, para o diálogo direto com o público interessado.

2. Defina as estratégias de marketing

Um bom plano de negócios sempre deve incluir uma estratégia de marketing agressiva e definida com base em pesquisas. Os principais fatores a serem considerados no plano de marketing são:

  • Introdução de novos produtos e serviços: lançamentos, aumento do portfólio etc.;
  • Expansão de atuação: novos segmentos e regiões atendidas;
  • Branding: criação e gestão da marca com o foco em agregar valor a ela;
  • Métodos de vendas: processo de vendas adotado, bem como os recursos e tecnologias utilizados;
  • Métodos de entrega: cross-sell, cross-docking e outras estratégias de logística;
  • Prospecção de novos clientes: estratégias de marketing digital, de publicidade off-line e de relacionamentos;
  • Adequação de produtos e serviços: estratégias de gestão adaptativa ao cenário em que o mercado apresenta.

Cada objetivo de marketing deve ter um subconjunto de outras metas e ferramentas para alcançá-los. Isso demandará recursos como tempo e dinheiro. Por isso, recomendamos que o seu plano de marketing tenha um orçamento mínimo disponível. Ele pode ser definido com base na sua pesquisa e dependerá das estratégias a serem adotadas.

3. Avalie a localização

mapa ilustrativo com pins de localização
Assim como os produtos e atendimento oferecidos, a localização do negócio é decisiva para o seu sucesso.

Essa é uma das dicas mais importantes de como montar um plano de negócios. A escolha de uma boa localização para a empresa é essencial. Afinal, o local terá um papel importante na estratégia de conquista e manutenção dos clientes. 

Você precisará pensar bem sobre a acessibilidade e segurança dos seus usuários. Isso se o seu negócio for home office (escritório em casa), um espaço de escritório compartilhado, sala comercial ou uma loja.

Por exemplo: uma loja de varejo poderia ter maior visibilidade e segurança em um shopping center. Já um escritório seria melhor localizado na sala comercial de um prédio com segurança e de fácil acesso.

Mesmo que o seu negócio seja apenas uma loja virtual (site), você precisará de um local para trabalhar. Pode ser necessário atender clientes, fornecedores, sócios, parceiros etc. Nesse caso, seu planejamento também deverá considerar as necessidades de móveis, equipamentos, decoração, reformas etc. 

Certifique-se de que a sua localização seja a ideal para o tipo de negócio que você vai abrir. E não apenas para conquista de clientes, mas para que a atividade permaneça dentro da lei. Algumas atividades possuem restrições para atuação em determinadas áreas da cidade. Por isso, verifique as autorizações previamente, juntamente à Prefeitura.

4. Planeje as finanças no plano de negócios

Iniciar um negócio pode ou não exigir muito dinheiro. Ainda assim, a empresa precisará de um investimento inicial suficiente para suportar as operações e cobrir as despesas correntes. Até porque, dificilmente ela dará lucro logo de cara. Por causa disso, você deve estabelecer um excelente planejamento financeiro.

Na hora de fazer um plano financeiro, você pode aproveitar de um software específico ou utilizar uma planilha.

Será preciso estimar os custos de abertura do negócio (licenças, aluguéis, aquisições, reformas, seguros, estoques, registros etc.), bem como a quantia que você precisará para mantê-lo funcionando. Tudo isso com base nas projeções de receitas e despesas, estabelecidas para, pelo menos, 12 meses.

Lembre-se também de listar os custos com marketing e publicidade, produção e o reabastecimento do estoque. Assim como despesas de viagem, salários dos profissionais contratados, o seu próprio salário (pró-labore) etc. Somadas, todas essas quantias representarão o investimento inicial e capital de giro necessários para a companhia.

O plano financeiro ainda é importante para a obtenção de capital. Os investidores precisam de garantias de que o seu negócio os fará ganhar dinheiro. 

Para o banco, a garantia é outra. Ele precisa saber que você conseguirá honrar com os pagamentos dos financiamentos e empréstimos contratados. 

calculadora imagem ilustrativa plano financeiro
Na hora de fazer um plano financeiro, você pode aproveitar de um software específico ou utilizar uma planilha.

Depois, escolha o regime tributário em que a sua empresa será enquadrada. Esse processo exige conhecimentos mais amplos sobre o sistema tributário nacional, já que a escolha deve ser feita com base nas projeções de faturamento, quantidade de sócios, capital injetado, segmento, entre outros.

Neste momento, recomendamos a contratação de um serviço de contabilidade. Um profissional poderá te ajudar a definir o regime ideal, evitando o pagamento de impostos desnecessários. Esse cuidado é importante porque também vai evitar sonegação e problemas com a Receita Federal.

5. Pense no registro da sua empresa

O nome fantasia da sua empresa desempenhará um papel fundamental em quase todos os aspectos do negócio. Então, pense bem antes de escolhê-lo. 

Uma vez definido, o nome deverá ter a sua disponibilidade verificada. No território de um estado, não podem haver duas empresas com o mesmo nome. Essa restrição existe para companhias que atuam no mesmo ramo de atividade. 

Ou seja, se a sua empresa vende sanduíches e se chama “Dona Lúcia”, uma companhia que vende eletrodomésticos também poderá se chamar “Dona Lúcia”. Porém, outra empresa de alimentação, não.

Não se esqueça de registrar um domínio virtual com o nome da sua empresa. Isso será importante para um futuro site, facilitando a construção da identidade para a marca.

6. Avalie as licenças necessárias

Não tem jeito: a parte burocrática faz parte do processo de abertura de uma empresa. Dependendo do segmento de atuação, existe uma infinidade de licenças, declarações, registros e outras normas. As regras deverão ser cumpridas para que o empreendedor mantenha o negócio funcionando legalmente.

Por isso, verifique com um contador quais licenças serão necessárias na Prefeitura. Também é importante avaliar as de caráter estadual e federal, para atuar dentro da lei. 

Esse processo pode ser demorado e exaustivo, mas resguardará você, os sócios e todo o seu negócio de complicações futuras com a Justiça. Além disso, a empresa ganhará maior credibilidade de bancos e investidores.

7. Considere obter um software de gestão

computador com software de gestao na tela
Um bom software de gestão integra as principais informações da empresa, facilitando o seu acesso.

Qualquer negócio pode funcionar de forma mais eficiente se um sistema operacional for adotado. Nesse sentido, um dos sistemas mais importantes para uma empresa é um software de contabilidade. Ele deverá ser integrado às suas finanças e poderá criar e gerenciar orçamentos, definir preços, emitir notas fiscais, declarar e registrar o pagamento de impostos etc. 

Mesmo que você terceirize a função para um escritório de contabilidade, os registros serão necessários e um sistema de gestão financeira será fundamental.

8. Avalie a necessidade de profissionais

Certifique-se de delinear as posições de trabalho que você precisa preencher. Assim como as responsabilidades que cada cargo vai assumir. Com base nessas informações, você poderá definir uma estratégia de contratações. Ela deverá alinhar as necessidades do cargo com os conhecimentos, habilidades, qualificações e experiências dos candidatos.

Caso você não precise contratar, mas terceirizar serviços, o cuidado deve ser ainda maior. Defina critérios para a melhor escolha possível de fornecedores.

9. Planeje a inauguração do seu negócio

O seu plano de negócios deve incluir, até mesmo, uma estratégia de lançamento. Isso inclui uma divulgação forte e meios de atrair a atenção do público desejado para a sua inauguração. 

Com a sua empresa funcionando, utilize as estratégias de marketing definidas no plano de negócio. Elas deverão atrair mais e mais clientes e, de preferência, fidelizá-los.

10. Escreva o seu plano de negócios

O empreendedor precisa de um plano por escrito para tornar a sua ideia algo real. Um plano de negócios servirá como um modelo a ser seguido, desde a fase de inicialização até o estabelecimento e o crescimento da empresa. Dessa forma, ele é indispensável para todos os tipos de negócio.

Além disso, o planejamento da empresa servirá para outros fins. Se você pretende buscar apoio financeiro de um investidor ou instituição financeira, um plano de negócios completo será uma obrigação. 

Assim como o plano financeiro, um plano de negócios servirá para mostrar aos investidores e bancos como a rentabilidade do negócio será obtida. Por isso, após recolher todas as informações, monte o plano e torne-o oficial.

Existe plano de negócios nas franquias?

Se você pretende abrir um negócio, já deve ter se deparado com a opção de franquia. A franquia nada mais é do que uma nova unidade de uma empresa que já existe. Sua principal vantagem é investir em uma marca já reconhecida pelo cliente. 

Porém, fica a dúvida: franquia tem plano de negócio? A resposta é sim — mas não é o empreendedor que o estabelece.

Na verdade, a franqueadora, dona da marca, entrega o plano de negócio completo ao empresário. Dessa forma, ele pode colocar o mesmo modelo de empreendimento em prática, com os mesmos produtos, serviços e modo de fazer.

O interessante de contar com o plano de uma franquia é que ele já foi testado várias e várias vezes. Além disso, ele teve seus erros corrigidos e foi adaptado até alcançar ótimos resultados.

As chances de sucesso de uma franquia são maiores, e mais rápidas, do que em uma empresa iniciada do zero. Para saber mais, você pode acessar o texto “7 Vantagens de comprar uma franquia”.

Você também pode acompanhar algumas dicas com o presidente da holding Encontre Sua Franquia, Henrique Mol.

Essas informações foram úteis para você? Então, compartilhe com os seus amigos nas redes sociais! Assim, eles também poderão realizar o sonho do negócio próprio, de forma segura e eficiente.

Seguindo essas dicas de como montar um plano de negócios, vocês aumentarão consideravelmente as suas chances de sucesso. 

Sair

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *