fbpx

Uma das principais preocupações de quem quer investir em franquias é o custo que o investimento pode ter.

Como qualquer outro tipo de negócio, há riscos em apostar em uma franquia e a unidade pode demorar vários meses até começar a dar lucro, então é realmente muito importante que o franqueado analise cuidadosamente a parte financeira antes de se aventurar no franchising.

Embora muitas redes divulguem apenas o valor de investimento inicial no negócio, é muito importante que o empreendedor conheça os principais custos envolvidos na aquisição e dia a dia de uma franquia para que possa avaliar, com mais assertividade, se o negócio é ou não financeiramente viável.

A seguir, vamos conhecer os custos mais tradicionais em uma franquia.

Taxa de franquia

A taxa de franquia é um dos principais valores pago pelo franqueado e, geralmente, representa uma boa parte do investimento total do negócio. Este pagamento costuma ser feito na assinatura do contrato e representa a entrada oficial do franqueado na rede.

O valor pago pela taxa de franquia corresponde a remuneração que a franqueadora deve receber para ceder o uso de sua marca para o franqueado e transmitir o seu conhecimento, incluindo o auxílio em todo o processo de abertura da empresa e capacitação do franqueado e de sua equipe.

A taxa de franquia pode variar de acordo com o modelo do negócio (loja física, quiosque o home-office, por exemplo) e até segundo a média de habitantes da cidade que receberá a franquia.

Algumas redes não cobram taxa de franquia, mas repassam os custos desses em outros itens. Outras marcas parcelam o valor da taxa de franquia como uma condição especial para o franqueado.

Taxa de propaganda

Cobrada por muitas redes de franquias, a taxa de propaganda é uma despesa relacionada à divulgação da rede. Isso significa que é através deste pagamento, que normalmente é feito todos os meses, que a rede constrói o seu fundo de propaganda, que é utilizado para ações de publicidade e marketing.

Esse fundo é administrado pela franqueadora que pode investir em banners, flyers, propagandas de TV, anúncios nas mídias sociais e outros tipos de campanhas para divulgar a marca e atrair consumidores para suas franquias.

Algumas franquias não cobram taxa de propaganda de seus franqueados, outras estabelecem um valor fixo e algumas preferem receber um percentual sobre o faturamento bruto da unidade.

Qualquer tipo de divulgação que o franqueado queira fazer de forma independente deve ser alinhado com a franqueadora, para que o teor, identidade e objetivos das campanhas não sejam divergentes.

Royalties

Quando se fala em custos de uma franquia os royalties são um dos primeiros itens a ser lembrados, mesmo por quem não conhece muito sobre o universo do franchising.

Os royalties costumam ser pagamos mensalmente à franqueadora pelos direitos de uso da marca, venda de produtos e pelo suporte contínuo da marca. O valor pode ser fixado, mas é mais comumente estabelecido como um percentual da receita bruta da unidade.

Também existem marcas que isentam o franqueador do pagamento desta taxa ou que o cobram com um periodicidade diferente.

Capital de giro

O capital de giro é um dos valores mais importantes em qualquer negócio, e isso inclui as franquias. Trata-se de um valor que deve ser reservado para manter as operações da empresa funcionando e pode ser usado para manter o estoque em dia, ter uma reserva de caixa caso aconteça algum imprevisto, comprar insumos necessários para o operação, etc.

Algumas franquias determinam um valor específico de capital de giro e até o incluem no valor total do investimento inicial. Mas, mesmo quando não fazem isso, é muito importante que o empreendedor tenha um bom capital de giro para garantir o funcionamento da empresa, principalmente até que ela atinja o ponto de equilíbrio e comece a dar lucro.

O valor de capital de giro deve ser definido levando-se em consideração o prazo médio de retorno do investimento, o custo mensal do negócio e a produção da franquia.

Também é importante que o franqueado separe um valor para sua despesas pessoais enquanto a franquia não retorna o investimento.

Estoque inicial

O valor do estoque inicial pode ou não estar incluso no investimento cobrado pela franquia. Ele corresponde ao valor necessário para formar o primeiro estoque da unidade e garantir que ela tenha mercadorias o suficiente até um pedido de reposição ser feito.

Para que isso fique mais claro e o empreendedor já comece com uma boa visão da gestão do seu estoque, a franqueadora deve informar qual o valor correspondendo ao estoque inicial e a sua duração média.

No caso de franquias home-office ou de serviços esse valor geralmente não é considerado.

Abertura de CNPJ

Os processos administrativos relacionados à abertura da empresa também podem ou não estar inclusos no valor de investimento, e é imprescindível que o franqueado saiba disso.

A solicitação do CNPJ pode ser fundamental para dar continuidade aos procedimentos de formalização da aquisição de franquia, treinamento e inauguração da unidade.

Taxa de instalação e reforma

Quem opta por uma franquia que exige um ponto comercial também pode ter que arcar com valores de reforma e instalação, além do aluguel ou compra do espaço no qual a franquia será alocada.

Também conhecida como taxa de instalação, é um custo para remodelar o local escolhido de acordo com os parâmetros de identidade visual e processos determinados pela franqueadora.

Muitas redes já especificam um valor de taxa de instalação antes do fechamento do contrato, enquanto outras analisam as condições do imóvel para depois gerar um valor aproximado do que precisará ser gasto.

Além da reforma estrutural e arquitetônica, aqui devem estar inclusos valores de mobiliário, equipamentos, pintura e outros itens necessários para manter o padrão visual e otimizar a rotina do negócio.

Treinamentos extra

Também é preciso considerar custos com treinamentos extra e outros tipos de capacitação do franqueado e de seus funcionários que podem não fazer parte da proposta inicial fornecida pela franqueadora.

Muitas redes tem um pacote de treinamento de algumas horas ou dias e, caso o empreendedor sinta que precisa de mais aulas ou solicitar visitar de um supervisor que não estejam programadas, deverá pagar por isso.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Faça parte de um dos maiores grupos de franquias do Brasil!

Preencha com seu e-mail a baixo e receba em seu e-mail as melhores dicas de franquias.

chevron-down