fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Corretora de Seguros: é melhor franquia ou individual?


Muitos empresários que desejam abrir um negócio podem ficar com dúvidas do que mais vale a pena para corretora de seguros: franquia ou individual? Apesar de não parecer ter muitas diferenças, a sua escolha determinará o nível dos desafios que irá enfrentar com seu dinheiro. 

Antes de começarmos a explorar essas diferenças, é importante entender que atuar como corretor é diferente de ser uma seguradora. Ou seja, enquanto uma funciona como intermediária entre um cliente e serviço, a outra é quem vende sua proteção. 

Dessa forma, é necessário que o empresário tenha apenas uma forma de coletar as informações sobre as corretoras e pessoas interessadas em assegurar algo. Exato, mas as coisas começam a ficar diferentes agora. 

Assim, para saber quais as diferenças entre uma corretora de seguros franquia ou individual, e descobrir qual a melhor, acompanhe a leitura!

Corretora de seguros franquia ou individual?

Para que você saiba realmente as diferenças entre uma corretora de seguros franquia ou individual, é preciso conhecer um pouco sobre o trabalho e as características necessárias para atuar nesse setor. 

Inicialmente, o empresário irá trabalhar diretamente com o público e realizando vendas. Assim, é importante que ele tenha aptidão e vontade de atuar com esse contato direto, além de utilizar técnicas persuasivas para fechar seus contratos. 

Além disso, também é importante que o empresário consiga identificar qual a sua capacidade administrativa. Ou seja, como ele se organiza, gere um empreendimento, quais seus pontos fortes e fracos, o que precisa aprimorar etc.

Trabalhar com corretora de seguros independente se é franquia ou individual, exige muito do investidor. É preciso entender que o tempo necessário para tocar o negócio será maior que as oito horas de trabalho.

 Conduzir uma empresa não é só vender, é necessário conseguir ministrar bem os recursos recebidos, as contas a pagar, gestão de horários etc. Essas são as partes parecidas entre os dois tipos de negócios. Na sequência, vamos apresentar as principais diferenças. 

Franquia corretora de seguro

Antes de escolher entre uma corretora de seguros franquia ou individual é preciso entender que nenhum dos dois irá exigir que você possua alguma experiência na área. 

Porém, por mais que não seja necessário que tenha conhecimento específico ou domínio sobre o assunto, é aconselhável que conheça o mínimo para que consiga fazer o seu negócio se desenvolver com mais tranquilidade.

Provavelmente, a maior vantagem de trabalhar como franqueado é fazer o papel de intermediário entre uma seguradora e os clientes por meio de uma estrutura já montada e consolidada. Ou seja, com software e suporte para auxiliar o empresário a oferecer o melhor serviço para seus consumidores. 

Outro ponto importante de observarmos é o investimento inicial para quem deseja abrir uma franquia corretora de seguros.

Essas despesas são mais baixas que o negócio do zero e são conhecidos a partir do momento que o empresário entra em contato com a franqueadora por meio da Circular de Oferta de Franquia (COF). Veja mais no vídeo a seguir!

Assim, o empresário pode encontrar modelos de franquias que exigem um espaço físico ou com uma estrutura mais simples, como o home office. Nesse formato, o investidor trabalha de casa ou de qualquer outro lugar com apenas um computador e acesso a internet. 

Por fim, ao se tornar um franqueado, o empresário pode atuar como corretor sem o Susep durante dois anos. Esse registro feito pela Superintendência de Seguros Privados é responsável por fazer a fiscalização e regulamentar as empresas do setor. 

Além disso, as franquias são modelos de negócios que contam com uma marca consolidada no mercado por trás. Como no caso da Quisto Corretora de Seguros, que proporciona ao empresário treinamentos e suportes para que consiga desenvolver o melhor trabalho. 

Corretora de seguros individual

Agora, para quem deseja abrir uma corretora de seguros do zero é preciso se preparar para enfrentar alguns desafios. O primeiro é passar pelo exame da Escola Nacional de Seguros. A própria instituição oferece cursos presenciais ou semi para os candidatos. 

No final do curso, os alunos recebem os certificados e seus respectivos registros profissionais emitidos pelo Instituto Brasileiro de Autorregulação do Mercado de Corretagem de Seguros, de Resseguros, de Capitalização e de Previdência Complementar Aberta – Ibracor. 

Além disso, o empresário também recebe o seu registro da Susep, que é órgão autorregulador como vimos no tópico anterior. Todo esse processo exige um investimento inicial que depende da forma que executar o curso. 

Dessa forma, com as habilitações em mãos é necessário ir até a prefeitura do seu município com alguns documentos para regulamentar e formalizar a corretora de seguros junto aos órgãos regulatórios.

Com todas essas etapas cumpridas, é necessário escolher um local para começar a atender seus clientes. Levando em consideração a localização, concorrentes próximos, perfil das pessoas que circulam por lá etc. 

Vale lembrar que no caso das franquias, a própria franqueadora ajuda os empresários a pesquisar e a definir o melhor local para o seu empreendimento. Para compreender melhor a necessidade do Susep, veja o vídeo a seguir!

Por fim, cabe ao empresário escolher um software capaz de fazer as pesquisas de preços e comparar com os orçamentos. Assim, o empreendedor está pronto para começar a operar como corretor. 

Por que investir em uma corretora de seguros?

Segundo estudo realizado pela Universidade de Oxford, apenas 19% dos brasileiros têm um seguro de vida. Se comparado com a média global, esse número é 13% inferior, porém é um cenário que tende a mudar nos próximos anos. 

De acordo com a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), houve um aumento de 14,8% na contratação de seguros em geral, tendo o seguro de vida e automóvel como os mais procurados.  

Apesar disso, a Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização – Confederação Nacional das Seguradoras (Cnseg) apontou que cerca de 70% da frota brasileira de veículos circulam sem cobertura de seguro.

Além disso, ambos movimentaram quase R$73 milhões, como mostrou um levantamento feito pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). A expectativa é tão boa que ao analisar o setor em 2019, foi registrado faturamento próximo a R$ 200 bilhões. Isso equivale a 12,3% a mais que o ano de 2018. 

Com o número de pessoas buscando serviços ligados ao setor, naturalmente que a quantidade de franquias corretoras de seguros também acompanha a movimentação. A Associação Brasileira de Franchising (ABF), apontou o setor como o 4º maior do Brasil. 

Mesmo diante de um cenário de alta adesão, o mercado de seguros é capaz de movimentar bilhões de reais por ano. Isso significa que ainda há muito espaço para esse setor crescer, tanto para as corretoras de seguros franquia ou individual.

Em quais áreas é possível atuar?

Trabalhar com seguros no Brasil é a garantia de que irá oferecer serviços que vão ajudar pessoas a resolverem situações que em muitos casos serão de extrema dificuldade. A maioria das corretoras de seguros trabalham negociando os seguintes contratos.

Seguro Automóvel

No qual a seguradora fica responsável por cobrir todos os riscos contratados pelo cliente. Essa cobertura é definida em contrato e pode prever diversas situações como colisão, roubo, furto, desastres naturais etc. 

Seguro Acidentes Pessoais

O seguro de acidentes pessoais é responsável por cobrir a morte, invalidez ou riscos causados por causa de algum tipo de acidente. Ou seja, algum fato que aconteça de forma súbita, violenta e involuntária que causou lesão física ou o óbito do segurado. 

Seguro Empresarial

Voltado para a proteção do patrimônio de uma empresa, esse tipo de seguro visa garantir a indenização caso aconteça alguma explosão, enchente, doença, furto, roubo, incêndio ou acidente que tenha prejudicado o andamento do empreendimento. 

Além disso, esse tipo de seguro vale para qualquer tipo de empresário e tamanho de empresa. Abrange todas as categoria. Cabe ao segurado escolher o melhor tipo de cobertura para ele. 

Seguro Pet

Não é novidade que muitas pessoas tratam seus pets como membros essenciais de suas famílias. Por isso, essa modalidade vem crescendo e tornando mais atrativa para os clientes. 

Dessa forma, o objetivo do serviço é garantir o pagamento de uma indenização ao segurado em caso de doenças súbitas e acidentes sofridos pelo animal. 

Seguro de Vida

Um dos mais populares junto com o de automóveis como vimos ao longo do texto, o seguro de vida é responsável por garantir a cobertura em caso de morte, invalidez ou doenças graves. 

Entre os motivos que o fazem um dos mais procurados está a forma que ele permite que o segurado utilize sua indenização em caso de invalidez ou diagnosticado com alguma doença grave.

Seguro Máquinas e Equipamentos

O seguro de Máquinas e Equipamentos é uma solução que visa cobrir acidentes externos, roubos, furtos, incêndios, defeitos de fabricação, danos elétricos etc. Situações que comprometem o andamento de uma empresa e causam quedas no faturamento da mesma. 

Seguro Frotas de Veículos

Para as empresas ou empresários que possuem algum tipo de frota, esse seguro é essencial para garantir a operação dos veículos. Esse seguro cobre danos acidentais, roubos, furtos, danos causados por terceiros, pane etc. 

Seguro Viagem

Para os viajantes, este seguro presta todo o suporte necessários para que ele possa resolver vários problemas durante seu trajeto. A sua cobertura visa ajudar as pessoas com as despesas médicas-hospitalares ou algum tipo de acidente durante a viagem. 

Por fim, a forma que você escolha na hora de abrir o seu negócio é importante para entender que surgirão alguns desafios para serem superados. O que torna as franquias a melhor solução. 

Com o apoio, suporte e treinamento oferecido pela franqueadora, o empresário consegue gerir o seu empreendimento sem correr tantos riscos quanto quem opta por iniciar uma empresa do zero. 

Não à toa, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) identificou que apenas cinco em cada 100 franquias fecham antes de completar dois anos. Taxa de mortalidade muito menor que os 23% das empresas que abrem do zero e quebram no mesmo período. 

Porém, definir o que é melhor para corretora de seguros um franquia ou individual, depende do perfil e vontade do empresário. 

Por isso, para conhecer mais sobre o mercado de franquias no segmento, veja o artigo “7 motivos para investir em uma franquia corretora de seguros” 

Autor: Rodrigo Brito
30 de abril de 2020

Ficou interessado em alguma franquia?

Preencha o formulário e fale com um consultor das nossas marcas.

Matérias relacionadas:

pines enlargement||cbd cream california