fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Dicionário do franchising: saiba tudo sobre este universo


Como você já conhece o que é uma franquia e já pensa em investir neste modelo de negócio, que é bem interessante, é hora de prepará-lo para entender os termos deste segmento com o dicionário do franchising!

Sempre vale a pena estar atualizado sobre toda e qualquer informação que diz respeito aos nossos interesses, certo?

Dizem que o conhecimento é algo que ninguém nos toma, ainda mais quando se trata de futuros investimentos.

Por isso preparamos este texto, para você conhecer mais sobre o universo das franquias. Apresentamos os termos do franchising em um dicionário. Acompanhe!

Como surgiram os termos do Dicionário do franchising? 

Por incrível que pareça, as franquias surgiram há muito tempo atrás. Historiadores contam que a ideia surgiu com a igreja católica, controlada pelo Vaticano e com sedes espalhadas em vários países. 

Baseada nessa estrutura, as franquias surgiram de fato nos Estados Unidos, em 1850, com a I.M. Singer & Co. e a comercialização de máquinas de costura pelo empresário Isaac Merritt Singer.

No Brasil, o modelo de negócio surgiu por volta de 1960. Vindas de uma projeção de sucesso no exterior, elas começaram a dar sinais de vida nas escolas de idiomas. 

Naquela época ainda não tinham uma ideia de expertise muito bem elaborada. Por conta disso, acabavam repassando o conhecimento através do material didático que era utilizado.

Já em 1970, com uma ideia mais elaborada, marcas como o Boticário, Ellus e Água de Cheiro iniciaram suas operações com o modelo de franchising.

Na mesma década surgiram shopping centers como pontos de compras, o que ajudou a favorecer o crescimento dessa ideia no mercado. 

Logo em 1980 aconteceu o “Boom” das franquias no Brasil, com a globalização cada vez mais forte as empresas passaram a enxergar o potencial do setor. 

Para regulamentar as empresas, que passaram a multiplicar suas expertises, no ano de 1987 surgiu a Associação Brasileira de Franchising (ABF). 

Alguns anos mais tarde, em 1994, com a pressão dos empresários, foi criada a lei nº 8.955/94. Também conhecida como Lei de Franquias, ela surgiu para atender um pedido das marcas que estavam cada vez mais exigentes com o modelo de negócio.

A seguir vamos apresentar neste conteúdo que preparamos denominado, dicionário do franchising, mais detalhes sobre o setor e os termos nele utilizados.

Para entender melhor sobre a história e o que é uma franquia, acompanhe veja o vídeo abaixo!

ABF- Associação Brasileira de Franchising 

A Associação Brasileira de franchising (ABF) é uma associação sem fins lucrativos que foi criada a partir das exigências e demandas dos empresários para divulgar o setor e promover o desenvolvimento técnico e institucional, além de defender os interesses das franquias. 

Com mais de 30 anos de atuação, a associação trabalha em parceria com o governo do país. O objetivo da instituição é fortalecer as políticas para o setor, considerado grande gerador de renda e emprego para o Brasil.

Capital de giro

Quando há o interesse de investimento, muitas pessoas se esquecem da necessidade de obter fundos para a circulação de renda. Capital de giro nada mais é do que a quantia necessária para manter o negócio fluindo sem sustos.

O valor é guardado para pagar as operações necessárias para o funcionamento da empresa. Ou seja, uma reserva com capacidade para sustentar todo o negócio durante um determinado tempo.

O dinheiro vai servir para pagar despesas como água, luz, material para venda e insumos para empresa, por exemplo.

Com a evolução do empreendimento, essa quantia vai sendo reposta e preparada para ser usada apenas em casos específicos. Evitando que empresário comprometa o seu fluxo de caixa.

Circular de Oferta de Franquia (COF)

Você sabe o que é a Circular de Oferta de Franquia (COF)? . A COF  é um documento criado pela marca e essencial para o mercado de franchising brasileiro. 

Ela reúne todas as informações do negócio, tais como procedimentos e regras para ambas as partes, franqueador e franqueado. 

São dados como os valores da franquia, direitos e deveres das partes, aspectos legais da parceria, suporte, produtos e serviços que poderão ser oferecidos e mais.

Este documento garante a segurança das informações prestadas antes mesmo da assinatura do contrato definitivo. Ele é quem permite ao empresário estudar todo processo de franqueamento antes mesmo da confirmação.

Contrato de Franquia 

O contrato de franquia é o documento que instaura todas as regras que serão direcionadas a partir da aquisição da franquia, ele é o guia da relação jurídica entre ambas as partes. 

Este acordo confirma a aceitação de todas as regras, normas e taxas que estão sendo aceitas a partir da assinatura do mesmo. 

Todo contrato tem um volume extenso de informações que sempre devem ser lidas e analisadas com todo cuidado, a fim de alinhar as expectativas dos interessados. 

Para isso a COF — documento que já descrevemos em nosso dicionário do franchising, contém todas as informações sobre a franquia. Ela adianta os procedimentos e a relação entre franquia e franqueado, antecipando o estudo e orientando o investidor.

Além da COF, antes da confirmação oficial, ainda é assinado um pré contrato de franquia que é uma espécie de “ensaio” para o contrato definitivo. Ele tem todas as informações e é uma segunda chance de estudo e ciência das normas que vão ser reafirmadas no contrato.

Custo inicial

O custo inicial de um negócio prevê todos os gastos que serão necessários para colocar um empreendimento em funcionamento. 

Se tratando de franquias, o custo inicial contempla todas as taxas que devem ser pagas para a implantação do empreendimento mais as outras cobranças relacionadas a reforma, gastos com a montagem da empresa, instalação,estoque,etc.

O ideal é que o investidor tenha um plano de negócios preparado para esses gastos.   

Empresa Franqueada 

Empresa franqueada nada mais é do que uma empresa que tem o direito de concessão do uso de uma determinada marca. Ela pode replicar outros modelos do mesmo negócio. 

A franqueadora oferece ao franqueado sua experiência de mercado e o auxilia durante todo período de franqueamento. Dessa forma, ela estabelece um plano de desenvolvimento positivo focado na obtenção de bons resultados. 

Faturamento Médio

Faturamento médio é uma previsão e não uma afirmação. Ele é uma estimativa de quanto o franqueado pode alcançar em resultados se todo o planejamento for executado de forma satisfatória e eficaz. 

Vale lembrar que diversos fatores podem influenciar nesta estimativa. As mudanças no comportamento do mercado, o cenário econômico do país, os prováveis concorrentes e o aumento de juros são exemplos.

Franqueado

O franqueado é o investidor que opta por investir em uma negócio de franquia. Para se tornar um é preciso escolher um ramo de atuação compatível com seu ideal de investimento. 

Entre as características para ser um bom empreendedor nesse ramo é estar atento ao mercado e ter consciência da sua capacidade de investimento.

Além disso, não é apenas uma questão de capital. É importante ter interesse, dedicação e conhecimento em todos processos de uma franquia.

Franqueadora

Franqueadora é a empresa detentora de uma marca e criadora de um modelo de negócio testado até que pudesse ser transferido para outros investidores.

O objetivo da marca é oferecer a experiência adquirida por meio do suporte ao franqueado investidor mantendo-se atualizado sobre o mercado empresarial.

Know-how

Muito usado no mundo corporativo, o “know-how” é um termo inglês que significa “saber fazer” ou “fazer como”.

No ramo das franquia, é o conjunto de normas, técnicas, procedimentos que se referem a alguma atividade específica que é aplicado tanto nas empresas quanto aos profissionais.

Esse “saber fazer” faz com que empresas tenham o domínio dos procedimentos oferecidos e prestados.

A experiência, proveniente do aperfeiçoamento, faz com que as empresas tenham o controle sobre a concorrência em um mercado competitivo. 

Lei de Franquias 

A Lei de franquias foi criada em 15 de dezembro de 1994, ainda no governo do então presidente Itamar Franco. Ela veio a partir de uma necessidade de maior segurança nos processos de aquisição de franquias.

O Brasil é um dos poucos países que possui uma lei específica para as franquias. Há mais de 25 anos rege as relações entre franqueados e franqueadores com transparência nas ofertas de negócios do ramo. 

No ano de 2019, uma nova lei foi sancionada sobre o assunto.

Marca 

No mundo empresarial, todos possuem uma marca. É por isso que as empresas se preocupam tanto com a sua identidade, que sendo bem trabalhada, se torna referência. 

A marca envolve não só o visual, ela agrega a logo, as cores características e cria uma personalidade para o produto ou serviço oferecido.

No universo do franchising, você não precisará se preocupar em criar uma marca. Ela já terá o direito de uso permitido pelo franqueador. A grande vantagem é que ela possui toda a reputação construída.

O que você vai precisar fazer, e bem, é cuidar da marca e replicar a referência de prestação de serviço que ela oferece.

Modelo Loja física 

Os modelos de franquias são o tipos de negócio da qual será implantado. O modelo de loja física é o local escolhido para a implantação da franquia. 

É necessário que seja um local com circulação constante de pessoas e bem localizado para atender tanto aos consumidores, quanto aos fornecedores e demais.

Outro ponto importante que deve ser lembrado é o alvará de funcionamento. Ele deve ser providenciado junto a prefeitura da cidade.

Além de ser avaliado estruturalmente pelo o corpo de bombeiros para assegurar as condições de uso daquele local.

Nesta opção existem taxas como, o aluguel, água, luz e telefone que devem ser pensadas e administradas antes mesmo de iniciar o empreendimento.

Modelo home office 

O modelo home office também pode ser conhecido como home based. É o trabalho executado em casa ou em qualquer outro local escolhido pelo franqueado.

Normalmente esse tipo de trabalho exige apenas um computador e uma internet de boa qualidade. 

Modelo Quiosques

O modelo de quiosque é uma opção menor em tamanho e com menos gastos do que uma loja física. A vantagem é o número reduzido de funcionários e a proximidade com os clientes. Normalmente instalada em shopping e galerias comerciais. 

Pré-Contrato de Franquia 

Acima explicamos sobre o contrato de franquia. Agora, o pré-contrato é quase a mesma coisa. A diferença é que ele faz parte de um protocolo para a abertura de franquia e deve ser feito pela franqueadora. 

Sua assinatura não necessariamente é obrigatória, mas é importante que seja seguido o processo de andamento do qual faz parte. Tanto para o franqueado quanto para a franqueadora.

Esta etapa é uma facilitadora e reforça a importância de estar atento a todas as regras sobre o modelo de negócio. 

Rede de Franquias

Inicialmente, uma rede de franquias começa com uma empresa que, com um potencial de crescimento significativo, se expande para outros modelos iguais a ela. Já falamos acima sobre empresa franqueada e franqueadora.

Essa rede é responsável por disponibilizar ao empresário que deseja abrir uma franquia, um plano de negócios e o acompanhamento durante todo o tempo de vigência do contrato. 

Para isso, o franqueado colabora com taxas mensais referente ao suporte oferecido e segue adiante administrando a franquia. 

Um exemplo de rede de franquias é a Encontre Sua Franquia. A empresa é uma holding atualmente conta com cinco franquias específicas para diferentes modelos de negócios sendo eles:

  • Acquazero – Setor de estética automotiva;
  • Suav– Beleza e estética;
  • Encontre Sua Viagem – Agência de turismo; 
  • Quisto – Corretora de Seguros;
  • Mardelle – Moda íntima. 

Saiba mais sobre a rede de franquias Encontre Sua Franquia acesse o vídeo abaixo.

Rentabilidade

No dicionário do franchising, o termo rentabilidade quer falar sobre o desenvolvimento financeiro do seu negócio. É importante esclarecer que rentabilidade é diferente de faturamento médio e algumas pessoas confundem.

Sobre o faturamento médio, falamos acima que é basicamente o valor de lucro obtido pela franquia, que também depende de vários fatores e não pode ser uma afirmação, mas sim uma previsão de ganhos.

Rentabilidade é o percentual médio de retorno de um investimento. No caso das franquias, a rentabilidade pode variar e vão depender do desenvolvimento do negócio.

Por isso, não podemos afirmar que o percentual de rentabilidade previsto é exato pois pode variar tanto para mais ou para menos dependendo desse processo de desenvolvimento.

Cada modelo de franquia tem um percentual de rentabilidade que vai de acordo com o tipo de negócio e diversos outros fatores como instabilidade econômica, perfil atual do mercado e outras variações.

Royalties

Certamente você já ouviu esse termo alguma vez, pois bem, ela é uma palavra de origem inglesa que em sua tradução quer dizer “direito ao rei”.

No dicionário do franchising, isso quer dizer que os direitos são dados ao dono da marca ou dono da franquia. Esse benefício corresponde as inovações que garantem o funcionamento dessas franquias. 

As taxas de royalties correspondem aos valores pagos mensalmente para a franqueadora para manutenção dos serviços oferecidos pela equipe de suporte ao franqueado. São os serviços referentes ao marketing, apoio administrativo, etc.

Ela, inclusive, é uma das tranquilidades que o franqueado tem. Pois garante o suporte de seu franqueamento.

Sistema de Franchising

O sistema de franchising tem as mesmas características da rede de franquias. Porém a diferença está na forma como elas funcionam dentro de uma rede.

É o direito de uso da marca sendo permitida a venda e distribuição de produtos ou serviços, exclusivos ou semi exclusivos.

Na rede são oferecidas algumas vantagens para o funcionamento e desenvolvimento ideal das franquias, são elas:

  • Apoio do franqueador;
  • Plano de negócios;
  • Garantia de mercado;
  • Planejamento de custos;
  • Economia com propaganda; 
  • Independência jurídica; 
  • Pesquisa e desenvolvimento. 

Sócio Investidor

Em alguns casos é necessário ter um sócio investidor dependendo do valor e das condições do empreendedor para iniciar um negócio. 

O sócio investidor é quem injeta recursos financeiros para um negócio que tem potencial de crescimento e margem para reposição do mesmo. 

Normalmente ele entra para investir uma boa parte ou o valor total do empreendimento. Ele também pode ou não participar da gestão administrativa da empresa, o ideal é que os valores possam ser repostos em curto ou médio prazo. 

Sócio Operador

O sócio operador é um agente responsável por realizar a gestão administrativa do negócio. Normalmente é indicado quando o empreendedor não tem características que correspondem a essa necessidade. 

Sendo assim o franqueado determina um representante para fazer todo trabalho administrativo, financeiro e pessoal da empresa. 

É preciso que seja uma pessoa responsável e de confiança, além de ter experiência em gestão empresarial. Uma vez que ela irá lidar com demandas específicas e muitas vezes burocráticas no seu dia a dia.

Acompanhe mais dicas sobre ter um sócio neste vídeo!

Taxa de Franquia 

A partir de agora vamos falar sobre as taxas, a primeira delas é a taxa de franquia. Ela é paga após a assinatura do contrato de aquisição da franquia. Antes mesmo esse valor é descrito na COF. 

O valor é pago apenas uma vez e corresponde a concessão de direito de uso da marca. Além de fazer parte do investimento inicial para a abertura da unidade. 

Taxa de montagem da operação

Já a taxa de montagem e operação corresponde aos valores que serão gastos para realização de obras, como reforma da loja, pintura, adequação do espaço, estudos de engenharia etc.

Essa taxa não está inclusa nos valores pagos à franquia. Elas devem ser de responsabilidade do franqueado no ato da execução para o profissional que irá realizar esses serviços.

Taxa de Propaganda

A taxa de propaganda é definida pela franqueadora para a divulgação da marca por meio de ações de marketing e campanhas publicitárias. 

O valor pode ser fixo ou variar de acordo com o percentual do faturamento bruto da unidade. Essa cobrança é firmada em contrato e também está presente na COF.

Servem para cobrir as despesas dos serviços que visam a promoção da empresa como um todo e nunca para uma unidade franqueada exclusiva. 

Território

No universo do franchising, território diz respeito sobre a área de atendimento do franqueado, ou seja o local onde ele vai instalar a sua franquia. São utilizados três tipos:

Território sem limite geográfico

Esse é o que chamaremos de livre, o franqueado instala sua franquia no local determinado e não há nenhum impedimento de concorrência externa.

Isso quer dizer que outros empreendimentos do mesmo ramo podem ser instalados bem próximo e serem concorrentes. 

Território de exclusividade 

Este é o mais fácil de encontrar em contratos de franquia. Aqui, a franqueadora instala a loja em um determinado local e não pode haver nenhuma outra franquia da mesma marca no bairro, ou na cidade ou em determinado território.

Essas regras vão depender da localização e da quantidade de habitantes. O limite geográfico fica pré determinado em contrato para segurança do franqueado. 

Território preferencial 

Este é o que dá direito ao empresário explorar o nicho específico para aquele local considerado grande potencial para a implantação do negócio. 

Neste caso, pode ser que a demanda do local seja maior do que a oferta de serviço. Assim, a implementação de uma nova unidade fica dependendo de um acordo entre as partes.

O franqueado tem um prazo de até 90 dia para decidir se terá condições de abrir um novo empreendimento.

Caso contrário o ponto fica liberado para outro candidato que deseje abrir a franquia, sem que haja prejuízo para nenhuma das partes, uma vez que aquele território é considerado fértil para aquele tipo de negócio.

Treinamento in loco 

O treinamento in loco é oferecido ao franqueado para que seja feita ambientação dos ao sistema de franquia escolhido. 

É neste momento que tanto o franqueado, quanto seus funcionários, aprendem e recebem toda a experiência de desenvolvimento antes da implantação do negócio. 

Ele é muito importante pois facilita a compreensão dos processos que serão executados na empresa e demonstram todo o trabalho que é feito por traz da manutenção da marca franqueada.

As franqueadoras oferecem o treinamento de ambientação tanto na empresa, com os proprietários da marca, quanto nas franquias chamadas de modelo, onde é realizado o treinamento prático dos serviços que serão oferecidos.

Também é disponibilizado o treinamento online em plataformas digitais para o estudo e atualização constante dos franqueados e funcionários. 

Esse foi o nosso dicionário do franchising ! Conseguiu esclarecer as dúvidas sobre esse universo particular ? Quer saber mais sobre franquias e como ter sucesso nesse ambiente ? Acesse gratuitamente o nosso ebook e fique por dentro!