fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Quais as diferenças entre corretora, seguradora e corretor de seguros?


Corretora, seguradora, corretor de seguros? Todos esses são agentes importantes no ramo de seguros, mas seus significados podem provocar dúvidas, principalmente para quem busca uma nova possibilidade de crescimento profissional. Para saná-las de uma vez por todas e se tornar um empresário preparado para esse mercado, separamos o texto a seguir.

Tem interesse em se tornar um corretor de seguros? Ou, quem sabe, abrir uma seguradora, ou uma franquia corretora de seguros? Se o seu objetivo é ter sucesso nesse ramo, você deverá começar por compreender as diferenças entre cada um desses termos.

O ramo de seguros é um mercado altamente promissor. Afinal, ele vende serviços essenciais para quem deseja cuidar de seu patrimônio e evitar grandes prejuízos, no caso de acidentes e outras ocorrências.

Para se ter uma ideia, o setor de seguros movimentou R$ 154,4 bilhões em 2018 e deve crescer 8,4% em 2019.

Os dados são do Sindicato de Empresários e Profissionais Autônomos da Corretagem e da Distribuição de Seguros do Estado de São Paulo (Sincor-SP) e da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais (CNSeg).

Mas qual é a diferença entre corretora, corretor e seguradora?

De uma maneira bem simples, podemos dizer que a principal diferença entre uma corretora de seguros, uma seguradora e um corretor de seguros é o serviço prestado. A proteção é oferecida pela seguradora, enquanto corretor e corretora só fazem a intermediação da sua contratação.

Corretor e corretora também são intermediários da relação entre o cliente e a seguradora. São eles quem conectam uma ponta a outra.

Entender melhor esses termos e saber exatamente como diferenciá-los é muito importante, principalmente para que o empreendedor reconheça qual tipo de negócio combina mais com o seu perfil.

Pensando nisso, criamos este artigo. A seguir, contamos quais são as características e particularidades de uma corretora, uma seguradora e um corretor de seguros. Confira!

Saiba o que é uma seguradora

O mercado de seguros no Brasil é regulado e fiscalizado por um órgão chamado Superintendência de Seguros Privados (Susep). A Susep é a responsável por emitir a devida autorização para o funcionamento de empresas seguradoras.

As seguradoras têm como objetivo assumir os riscos de seus clientes e indenizá-los no caso de ocorrências cobertas pela apólice.

Entre as coberturas oferecidas ao consumidor estão as contra acidentes, furtos e roubos. Desde que listada na apólice, a ocorrência será ressarcida pela empresa seguradora.

Também é a seguradora que realiza a verificação do sinistro, validando a veracidade das informações e dos danos ocorridos ao patrimônio ou à vida do segurado. Só então a indenização será devidamente liberada.

São diversos os tipos de seguros oferecidos pelas companhias de seguro. Alguns dos mais comuns são os seguros automotivos, seguros de vida, residenciais, cargas, entre outros. Nos últimos anos, o seguro pet e seguro saúde também têm se tornado populares.

Além dos serviços de proteção ao patrimônio, uma seguradora pode transacionar outros tipos de serviços. Há, por exemplo, os planos de previdência e títulos de capitalização, o que amplia ainda mais o ramo de atuação de uma seguradora.

Os produtos e serviços vendidos podem ser contratados diretamente com a seguradora. Podem, ainda, ser obtidos com o auxílio de um corretor de seguros certificado ou uma empresa corretora de seguros.

Vale ressaltar que apenas as empresas autorizadas pela Susep podem segurar bens no Brasil. Por isso, antes de contratar qualquer serviço ou realizar parceria, é importante pesquisar pela seguradora no site da Superintendência.

O que é uma corretora de seguros?

Assim como as seguradoras, as corretoras de seguro são entidades que necessitam da autorização da Susep. Só assim elas podem operar livremente no ramo de seguros.

As corretoras de seguros atuam como intermediárias entre o cliente e a seguradora, podendo trabalhar com marcas de seguros diferentes.

Aliás, essa é uma das principais vantagens para o consumidor. Por meio desse tipo de negociação, é possível comparar mais facilmente os serviços oferecidos pelas companhias de seguro. Então, o usuário pode escolher o mais adequado para as suas necessidades e condições financeiras.

Uma agência corretora de seguros é responsável por todo o processo de venda do seguro. A empresa atua desde a realização das cotações, até o momento da contratação e renovação do acordo. Isso sem esquecer do suporte ao consumidor, realizado durante todo o período de vigência do contrato.

Também é de responsabilidade da corretora de seguros garantir a execução do contrato e o cumprimento de todas as cláusulas previstas. A empresa deve intervir com a seguradora sempre que houver necessidade.

Isso tudo transforma a corretora de seguros em uma ótima opção de negócio para quem deseja empreender.

Saiba o que faz um corretor de seguros

O corretor de seguros nada mais é do que o profissional que está habilitado para ofertar os serviços das seguradoras. Ele é a pessoa que vai gerenciar todo o processo de compra pelo usuário.

Desde o fornecimento das informações iniciais, realização de cotações e suporte ao segurado, até o pós-venda.

Para atuar como um corretor de seguros, o profissional deve ser aprovado em um exame específico para o exercício da função. Esse exame é realizado pela Escola Nacional de Seguros e garante uma autorização fornecida pela SUSEP.

O trabalho do corretor de seguros faz com que muitas seguradoras economizem recursos. Afinal, não é preciso lidar com a remuneração de uma equipe de vendas, nem com a confecção de materiais de divulgação.

O corretor de seguros ainda traz uma maior tranquilidade ao segurado, pois está preparado para atendê-lo.

Esse especialista tem como função tirar suas dúvidas e “traduzir” as cláusulas do contrato antes da contratação da proteção. Depois, em caso de sinistro, ele poderá entrar em contato com a seguradora e abrir o processo para indenização.

Por essas e outras que muitas pessoas interessadas em adquirir um seguro preferem optar pelo serviço dos corretores. Muitas vezes por falta de tempo e conhecimento sobre as regras do setor.

Evitando as incansáveis pesquisas e a falta de traquejo para lidar com as informações cláusulas e demais procedimentos sem o devido conhecimento.

Como emitir o registro no Susep para corretor de seguros?

mulher estudando em frente a um computador
Para conseguir o registro junto à Susep é preciso estudar pelo menos nove meses

Para que você possa atuar como corretor de seguros, mostramos que há a necessidade de emitir o registro junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep). O processo é bem simples e visa criar um ambiente sólido para que os profissionais tenham uma boa base para atuar. 

Dessa forma, para dar entrada no processo o candidato precisa ter mais de 18 anos e ter o ensino médio completo.

Seguindo esse critério, basta dar início no sistema de educação para corretores oferecido pela Escola Nacional de Seguros. Por meio desse curso, com duração de nove meses, o empresário terá uma noção exata de como é o mercado. 

Os valores do curso depende de cidade para cidade, porém para se habilitar como corretor de seguros de diversas áreas de atuação, você precisa realizar provas das três áreas propostas pela instituição: capitalização, vida e previdência, demais ramos. Assim como as aulas, os preços dos exames vão variar para cada cidade. 

Após todo esse processo, se aprovado, você receberá o certificado junto à Susep e estará oficialmente autorizado a trabalhar como corretor de seguros. Todo esse processo requer um custo alto e apostar nele quando ainda não se conhece bem o setor, pode ser um tiro no pé. 

Por isso, uma das melhores vantagens para quem deseja abrir um empreendimento nesse setor é apostar em alguma franquia.

Esses empreendimentos permitem que o franqueado trabalhe até dois anos sem o registro. Assim, caso não queira continuar a sua jornada como corretor, ele não terá nenhum prejuízo.

Conheça a rotina de um corretor de seguros

Um bom corretor de seguros trabalha como um assessor. Ou seja, ele primeiro analisa as reais necessidades e o perfil de seu cliente. Depois, avalia quais os tipos de seguro e as seguradoras que trarão mais benefícios para o segurado.

Esse profissional deve entender muito bem sobre as questões contratuais e análise de riscos. Também deve sempre acompanhar as mudanças no mercado de seguros e nas apólices já assinadas pelos seus clientes. Assim poderá deixá-los atualizados e evitar dores de cabeça.

O corretor de seguros é um profissional que recebe comissões. Por isso, quanto mais vende, mais ele vai faturar no fim do mês.

Porém, é essencial que ele seja sempre honesto ao ofertar o melhor seguro aos seus clientes. Principalmente considerando que o corretor será acionado em qualquer dificuldade ou problema com a apólice. 

Oferecer um bom trabalho é a melhor maneira de construir sua credibilidade e contar com a propaganda boca a boca, realizada por consumidores sempre satisfeitos.

Quem deseja se tornar um corretor de seguros pode investir em uma corretora própria ou em uma franquia.

O que é uma franquia de corretora de seguros?

Agora que você já sabe a diferença entre seguradora, corretora e e corretor, é interessante saber o que é uma franquia de corretora. 

Basicamente, uma franquia de corretora de seguros é uma empresa que disponibiliza sua experiência, já testada e aprovada, durante certo tempo e repassa todo esse plano de negócio ao franqueado, que é quem adquire a franquia. 

No sistema de franchising existe uma grande estrutura da franqueadora que oferece um suporte permanente ao franqueado para auxiliá-lo durante todo o período em que estiver com a franquia. 

Por isso, muitos empreendedores buscam por franquias para investir em um negócio inclusive nas corretoras. Por meio do franqueamento, é possível ter toda orientação necessária para que o seu negócio tenha muito mais chances de dar certo. 

Pesquisas apontam que empresas que iniciam do zero tem menos chances de sobreviver. Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Sebrae, o Panorama dos pequenos negócios 2018, uma a cada quatro empresas que fecham as portas antes mesmo de completar dois anos.

Isso se dá por vários motivos, acompanhe abaixo algumas das razões que impedem o desenvolvimento das empresas.

Planejamento prévio 

A pesquisa do Sebrae aponta que 46% dos donos de negócios não sabiam sobre o comportamento de seus clientes, não faziam ideia de como eles se comportam e onde os potenciais clientes estavam.

Além disso, outros 39% não sabiam sequer se possuem o capital de giro necessário para dar início no empreendimento. Fator imprescindível para manutenção das despesas nos primeiros meses de uma empresa.

Também não eram analisados pelos empresários os concorrentes, quem eram onde estavam, como concorrer de forma saudável e satisfatória. Desses, 38% não pensaram nesse ponto importante.

Além do que não faziam ideia do que era um planejamento de gestão. Dessa forma dificilmente seria possível manter a estrutura do negócio de pé. 

Gestão empresarial 

A gestão empresarial também foi outro fator que levou à falência muitos empresários. Isso porque não se qualificaram para as novas tecnologias, além de não terem buscado treinamento dos profissionais, tão pouco investirem em inovação tecnológica para o empreendimento.

A experiência prévia e ou conhecimento no ramo de investimento também prejudicou o desenvolvimento do negócio entre os pesquisados, a maioria não fazia ideia do que era o negócio antes mesmo de iniciar. 

Comportamento empreendedor 

O comportamento do empreendedor também foi outro motivo fundamental e causador da falência das empresas. A falta de planejamento, de gestão eficiente e de conhecimento sobre o empreendedorismo são fatores que influenciam no sucesso.

Muitos empreendedores acreditam que iniciar em um negócio é fácil e não depende de grandes planejamentos. Mas na verdade não é bem assim. É essencial se planejar e se preparar muito bem para iniciar em um empreendimento.

Esse cenário mostra bem o quanto é importante estar preparado para investir em um empreendimento seja ele qual for.

As franquias se tornam uma boa opção nesse sentido, pois tem uma estrutura completa para auxiliar o investidor em todas as etapas desse  processo.

Veja as dicas para montar a sua franquia para corretor de seguros

Jovem assinando contrato de seguros
O ideal para se tornar um franqueado é conseguir estudar bem as possibilidades do mercado antes de assinar o contrato com uma determinada marca

Para você se tornar um franqueado neste segmento, é muito importante que conheça um pouco sobre o mercado que está prestes a entrar.

Como vimos, existe um custo para conseguir atuar como corretor de seguros, assim a sua opção não pode ser apenas por causa do dinheiro que pode retornar a você. 

O mais importante aqui é ter o mínimo de conhecimento e interesse para trabalhar negociando apólices e gerindo os contratos dos clientes. Se não estiver disposto a isso, provavelmente a sua jornada como franqueado não será uma das melhores. 

Lembre-se que empreender exige um acompanhamento frequente e muito maior que as oito horas tradicionais de trabalho que estamos habituados.

Se não estiver entrando em um segmento que lhe dê alegria e motivação para ser melhor, provavel que esteja tomando a iniciativa errada no momento. 

Após identificar o mercado, a próxima dica é fazer um levantamento bem delicado sobre as franquias disponíveis. Nesse caso, pode consultar diversos sites com listas de marcas para ter uma ideia das opções.

Em seguida, encontrando aquela que lhe oferecer o melhor custo-benefício, faça um levantamento mais fundo sobre elas. 

Assim, você pode entrar nas redes sociais para entender melhor como ela se comporta com os clientes, observe se há reclamações e as interações que acontecem. Caso queira, também analise a reputação da marca no “Reclame Aqui”. 

Escolhendo as melhores, você precisará entrar em contato com a empresa para receber a Circular de Oferta de Franquia (COF). Graças a esse documento você conhecerá como é o modelo de negócio e os pontos importantes do negócio. 

Dessa forma, estude com muito cuidado e, se necessário, consulte um advogado para esclarecer algumas dúvidas. A Circular precisa ser entregue pelo menos 10 dias antes da assinatura do contrato, então não tenha pressa para estudá-la.

Quais são as vantagens de investir em uma franquia corretora de seguros?

Está interessado em abrir uma empresa no setor de seguros, mas não possui muito conhecimento na área? Uma ótima opção pode ser investir em uma franquia, que oferece uma série de vantagens para quem está iniciando no mundo dos negócios.

Vimos que a principal é o fato de ter tempo para conseguir o seu registro profissional, fato que não acontece com quem opta por fazer um empreendimento por conta própria. Mas se engana que essa é a única em benefício das franquias. Confira abaixo algumas delas!

Marca reconhecida

Normalmente, uma franquia já possui sua marca reconhecida no mercado e uma boa credibilidade perante os consumidores. Mesmo marcas que sejam desconhecidas em sua região, podem já ter um certo renome em outras cidades.

Na era digital em que vivemos, o reconhecimento da marca é extremamente relevante. Afinal de contas, os consumidores têm o hábito de pesquisar sobre as empresas na internet.

Encontrando boas referências sobre a franquia, eles terão maior facilidade em confiar no seu trabalho.

Além disso, empreender com uma marca conhecida facilita na obtenção de descontos, prazos maiores e crédito com seus fornecedores. Isso porque, eles já estarão habituados com os franqueados da empresa escolhida por você.

Não é preciso ter experiência na área

Para abrir um negócio, é comum que as pessoas busquem áreas em que já possuem um nível de domínio e conhecimento. Entretanto, nem todo empreendedor já teve experiência na área de seguros.

Nesse caso, escolher uma franquia para iniciar no mundo dos negócios garante facilidade ao trabalho. Tudo porque, uma franquia oferece um modelo de negócios e suporte constante da franqueadora.

A única exigência para que você possa atuar sem problemas como corretor de seguros é ter o ensino médio completo. Essa é apenas a única barreira imposta pela Susep.

Caso ainda não tenha completado ainda, você tem pelo menos dois anos para conseguir o diploma e dar entrada no registro.

Menor risco

A franquia é uma escolha com muito menos risco para o empreendedor. Por meio desse modelo, o empresário pode contar com um plano de negócios já pronto, testado e com eficácia comprovada.

Os modelos de franquia têm, inclusive, previsões sobre o retorno do investimento do negócio. Logo, são excelentes para quem deseja investir com maior segurança.

Suporte da franqueadora

corretor de seguros treinamento em frente ao computador
Normalmente, o treinamento do franqueado é feito de modo on-line, otimizando o processo.

O suporte oferecido pela franqueadora é de grande valia ao empreendedor. As franqueadoras já têm materiais, estudos de mercado e estudos financeiros prontos. Isso garante ao franqueado materiais de marketing, plano de negócios, projetos arquitetônicos e mais.

Ao mesmo tempo, as marcas franqueadoras oferecem treinamentos aos franqueados e colaboradores. Assim, elas conseguem padronizar os processos, serviços e atendimento da rede.

A seguir, apresentamos a Quisto Corretora de Seguros, uma rede de franquias que vem se expandindo nos últimos anos.

Quisto Corretora de Seguros

No mercado há mais de 10 anos e reconhecida pelo mercado, a marca aparece como opção de mercado trabalhando com investimento total a partir de R$ 17.600 mil. A Quisto Corretora de Seguros é uma das diversas opções de franquias disponíveis para quem deseja empreender no setor.

A marca investe bastante em tecnologia, infraestrutura e na qualidade de atendimento aos seus clientes. Seus consultores atuam em todo o Brasil, e seu leque de produtos é amplo, abrangendo diversos tipos de seguros.

O faturamento médio mensal de uma franquia Quisto é de R$ 50 mil. Seu prazo de retorno previsto vai de seis a 18 meses. Já são quase 50 unidades da marca espalhadas pelo País, especialmente no modelo home based.

A Quisto Corretora de Seguros trabalha com seguradoras conceituadas e que transmitem muita credibilidade ao cliente. Veja, a seguir, os custos associados à abertura de uma unidade da empresa.

Abaixo você conhece o raio-x dos modelos de franquia home office e de loja física da Quisto.


Quisto Home OfficeQuisto Loja Física
Taxa de Franquia R$ 15.000,00 R$ 15.000,00
Abertura EmpresaR$ 600,00R$ 600,00
Capital de GiroR$ 2.000,00R$ 2.000,00
Instalações do Projeto ArquitetônicoR$ 13.000,00
TOTAL APROXIMADO DO  INVESTIMENTOR$ 17.600,00 R$ 30.600,00

Quer saber mais sobre a Quisto Corretora de Seguros? Então acesse gratuitamente o e-book e conheça tudo sobre esse modelo de negócio!

Gostou do nosso artigo e acha que ele pode tirar as dúvidas sobre corretora, seguradora e corretor de seguros? Compartilhe este post em suas redes sociais e deixe seus amigos saberem!

*Informações publicadas em Agosto/2020. Os preços das franquias podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.