fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Franquia Ri Happy: Raio-X completo


A história da franquia Ri Happy começoua na década de 1980, quando três sócios decidiram entrar no ramo de brinquedos e abriram a primeira unidade na cidade de São Paulo. Após alguns problemas, ela se tornou a maior rede varejista do segmento.

Quando se pensa em loja de brinquedos, é muito comum ouvir alguém falar na Ri Happy. São diversas unidades espalhadas pelo Brasil e uma das marcas mais consolidadas no mercado. 

Para quem deseja empreender nessa área, representar uma empresa como ela é uma grande vantagem competitiva. Por causa dessa vantagem, além do seu modelo de negócio rentável, seu sistema de franquia vem crescendo e ganhando mais investidores. 

O que acha de conhecer a história da Ri Happy e entender como funciona o seus modelo de franquia? Acompanhe mais em nosso texto!

Como surgiu a franquia Ri Happy?

A Ri Happy é uma empresa varejista que atua a mais de 25 anos no mercado brasileiro no setor de  brinquedos. Ela surgiu graças a união dos sócios Juanita e Ricardo Sayon, e Roberto Saba em 1988.

O nome da rede apareceu graças a uma brincadeira entre o Ricardo e Juanita, sua esposa, que o chamava de Ri — em inglês “happy”. A junção das duas palavras, batizou o empreendimento. 

Apesar do início não muito promissor e com correndo riscos de fechamento, a marca decidiu mudar a forma de fazer negócio. Passou a investir também no atendimento e na prestação de serviço. Ganhando força para crescer e se tornar uma referência no setor. 

Presente nas principais capitais e em algumas cidades interioranas, a marca também se consolidou entre os consumidores pelos seus preços competitivos e variedade de produtos.

Atualmente ela é líder no segmento com uma certa folga. Seu maior concorrente até 2012, a loja PBKids, foi comprada e anexada pelo fundo de investimento gestor da Ri Happy, a Carlyle. Nesse mesmo ano, meses antes, a marca também anexou a empresa do Ricardo, Roberto e Juanita.

Atualmente são mais de 216 unidades sendo a maioria unidade própria. Sua sede fica na cidade de São Paulo. 

Conceito da marca

A franquia Ri Happy utiliza conceitos que se misturam com o nome da marca. Ou seja, para cada letra do nome, surge uma característica do negócio — acróstico na gramática portuguesa.

Como no caso do “R” que mostra a responsabilidade social da marca nas comunidades que ela atua. E o “I” simbolizando a inovação que a marca trouxe para o mercado com seu pensamento de vanguarda.

Os demais definições saem do segundo nome “happy”. que une a honestidade, ética e moral da companhia, com administração consciente, parceria com os fornecedores, prioridade para o melhor atendimento e a crença na importância dos brinquedos para as crianças. 

  • Responsabilidade social/coletiva na comunidade que operamos;
  • Inovação em nosso negócio – empresa de vanguarda;
  • Honestidade, conduta ética e moral em todos os momentos;
  • Administração austera visando a sanidade da empresa;
  • Parceria com todos os nossos fornecedores;
  • Prioridade total no atendimento de nossos clientes;
  • Yes! Acreditamos na contribuição do brinquedo para o enriquecimento da vida das crianças.

Quanto é necessário para abrir uma franquia de brinquedo?

A Ri Happy atua exclusivamente com lojas físicas com uma área média de 375 m² que demandam aproximadamente 13 colaboradores. Ao todo são cerca de 200 produtos para atender todas as idades. 

Agora que temos uma ideia de como é uma unidade da marca, é preciso conhecer todos os investimentos necessários para tornar o negócio possível. 

  • Taxa de franquia: R$ 125.000
  • Capital de instalação: R$ 750.000 até R$ 1.200.000
  • Capital de giro: R$ 250.000 até R$ 500.000
  • Investimento total: R$ 900.000 até R$ 1.700.000
  • Faturamento médio mensal: R$ 350.000
  • Retorno: entre 36 e 48 meses
  • Taxa royalties: 5% do faturamento Bruto

Entenda mais sobre o que é e quais as opções de taxa de royalties possíveis no mercado acessando o vídeo abaixo. 

Quais as vantagens para os franqueados Ri Happy?

A Ri Happy oferece para seus franqueados um série de suportes responsáveis por auxiliar  os empresários a maturar o negócio e dar condições para a unidade alcançar o sucesso. Esse tipo de ação é muito comum entre as franqueadoras e ajudam muito os investidores de primeira viagem. 

O modelo de apoio da marca, oferece uma análise de viabilidade econômica. Ou seja, verificar quanto o empreendedor tem em caixa, qual será o retorno sobre esse investimento e qual a rentabilidade prevista. Isso mostrará se é ou não uma boa ideia abrir a unidade.

Todas as etapas antes da inauguração da loja, possuem um papel importante no desenvolvimento da loja. Após o estudo financeiro, o próximo passo é ajudar a encontrar o ponto e negociar com os responsáveis pelo local. 

Em seguida há o suporte para a implantação da loja, treinamento para os sócios e colaboradores, além de manuais sobre a franquia. Durante o funcionamento do empreendimento, a Ri Happy auxilia nos processos de abastecimento da loja e nas ações de marketing. 

Por que investir em uma rede de brinquedos?

Trabalhar vendendo brinquedos é uma das formas mais lucrativas que existem no varejo atualmente. 

Segundo a análise anual da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (ABRINQ), em 2019, as lojas especializadas em brinquedos ainda é a forma favorita dos consumidores para comprar.

Os números de evolução das franquias de brinquedos são analisados dentro do segmento de Entretenimento e Lazer pela Associação Brasileira de Franchising(ABF). Por isso os números não são tão específicos para o setor. 

Porém, na última pesquisa divulgada sobre os mercados e seus faturamentos de 2019, identificou a Ri Happy como a 4º maior franquia do segmento do país. Dentre as maiores, ainda há a rede Mr.kids.

Além dos bons números do setor, a população brasileira entre zero e 14 anos representa um pouco mais de 10% habitantes, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mostrando-se um mercado com grande potencial de crescimento.

Dicas para atuar com o público infantil

As crianças possuem um perfil de consumo muito peculiar. Por ainda estar desenvolvendo seus lados emocionais, psicológicos e sociais, isso exige cuidados maiores dos vendedores e gestores. 

Veja agora alguma das recomendações para atuar com o público infantil e garantir o sucesso da sua unidade. 

Direito do Consumidor

O Direito do Consumidor alerta sobre os problemas de se aproveitar da falta de julgamento e experiência dessa parcela da população. A norma considera como prática abusiva tirar vantagens sobre a fragilidade da idade dos clientes. 

Se comprovado a infração, o estabelecimento sofrerá sanções como multa, apreensão do produto e até interdição total do empreendimento. 

Para evitar riscos, utiliza uma linguagem bem simples e fácil de ser compreendida. Segundo o autor Andres Rodriguez, no livro Marketing e o Mercado Infantil, cada idade tem uma forma de absorver as informações que chegam até ela. 

  • até um ano – acompanham os pais;
  • entre um e dois anos – fazem exigências;
  • a partir dos três e quatro anos – já escolhem o que quer;
  • aos cinco – já sabem comprar de acordo com sua condição(dinheiro do cofrinho por exemplo);
  • entre sete e 11 anos – fazem compras sozinhas graças ao seu entendimento lógico aprimorado;
  • na adolescência – estão melhores preparados para realizar compras.

Ter um negócio voltado para o público infantil é muito promissor, principalmente para os varejistas. A evolução dos números consolidam essa ideia e gera expectativa. Uma forma de atender essa parte da população, é uma loja de brinquedo.

Cuidado com os brinquedos

Como estará cuidando de um público infantil é preciso tomar algumas precauções quanto a exposição e tipos de brinquedos que podem causar algum mal as crianças. Todas as franquias deste segmento possuem fornecedores confiáveis e certificados, por isso nunca procure outro. 

Um material sem o devido cuidado pode causar alergias graves capazes de criar complicações graves. Como a presença de chumbo ou bário que podem prejudicar o sistema nervoso central.

Outro risco está nas peças pequenas de fácil destaque que podem causar sufocamento ou algum ferimento grave. Os brinquedos sem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia(INMETRO) também podem causar pneumonia e diarreia.

Esse certificado não só atesta a qualidade do equipamento, como também exige as fabricantes a colocar as recomendações para o uso, tais como a idade mínima, quantidade de peças, se são inflamáveis e país de origem. 

No caso dos que usam baterias, também deve conter a tensão necessária para utilizar o brinquedo. O estabelecimento que for pego com algum produto ilegal, pode sofrer penas tão pesadas quanto as apontadas acima. 

Por isso é tão importante seguir os fornecedores licenciados pela franqueadora. Eles são garantia que os clientes terão ótimas experiências com os produtos da sua unidade, além de manter a qualidade da marca e manter suas vendas na crescente. 

Uma das principais e maiores rede varejista voltada para esse setor é a Ri Happy. Uma empresa que se desenvolveu tendo como base qualidade, bom atendimento, preço justo e diversidade de produtos. 

Gostou e gostaria de entender melhor sobre a franquia Ri Happy? Entre em contato com a marca e converse com um de seus consultores!

*Informações publicadas em Agosto/2020. Os preços das franquias podem sofrer atualizações. Informe-se com a franqueadora da marca.

Autor: Rodrigo Brito
26 de abril de 2018

Ficou interessado em alguma franquia?

Preencha o formulário e fale com um consultor das nossas marcas.

Matérias relacionadas: