fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Encontre sua Franquia

O mercado de franquias no Brasil e no mundo: efeitos da pandemia


O mercado de franquias no Brasil e no mundo vai apresentar, após a pandemia do novo coronavírus, uma série de mudanças. Assim como os demais mercados e o comportamento das pessoas.

No franchising nacional, as mudanças já vêm sendo percebidas. Muitos modelo de franquias, por exemplo, adaptaram suas vendas para o meio on-line.

Outras pensaram em formas de vender, mas atendendo após a reabertura dos estabelecimentos. No setor de Saúde, Beleza e Bem-estar, muitas unidades físicas tiveram que fechar as portas por causa das medidas de isolamento. Então, alguns salões investiram em vouchers para serviços futuros.

Esse tipo de adaptação deve permanecer quando o “novo normal” acontecer. É preciso conhecer essas alterações, para que você tenha mais segurança em investir e gerenciar o seu negócio.

Listamos, logo abaixo, as mudanças mais importantes que devem ocorrer. Aliás, que devem continuar a acontecer, uma vez que o mercado já mostra alterações. Continue lendo!

7 impactos da pandemia no mercado de franquias no Brasil e no mundo

Sem dúvida, as franquias podem ser ótimas oportunidades para se investir. Mas com a pandemia do novo coronavírus, será preciso que o mercado de franquias no Brasil e no mundo passe por mudanças.

São mudanças ligadas às redes de franquias e novas unidades, mas também aos consumidores. 

Com a pandemia e novos hábitos de consumo, os usuários terão expectativas diferentes sobre as marcas. Aquelas que não se adaptarem a essas expectativas, podem ser “esquecidas”. Veja abaixo.

1. Trabalho home office das franquias

Os modelos de franquia home office já são uma tendência há anos, por seu custo mais baixo e facilidade de operação. 

Mas, com a pandemia e as medidas de isolamento social, muita gente teve que passar a trabalhar em casa. Por isso, parte da população, que nunca tinha experimentado a possibilidade, percebeu que o home office pode ser uma boa alternativa.

Dessa forma, no pós-pandemia, as redes de franquias devem intensificar suas vendas de modelos home office. Principalmente: muitas marcas devem passar a desenvolver esse novo modo de trabalhar, com modelos mais simples de operação.

trabalho home office ilustrativo mercado de franquias no brasil e no mundo
Trabalho home office dá maior flexibilidade ao empreendedor, além de ter custo mais baixo.

Até 2019, 557 redes brasileiras já operavam com modelos de franquias de baixo custo. Entre esses modelos, estão as unidades home office, especialmente em setores de Serviços e Outros Negócios (seguros, crédito, limpeza etc.) e Serviços Educacionais (como franquias de reforço escolar).

Com a pandemia e a perda de poder de compra do brasileiro, mais marcas tendem a desenvolver esses modelos de franquia home based

Claro que algumas, como o McDonald’s ou outras redes maiores, podem não acompanhar essa tendência. Até porque, algumas atividades não se adaptariam ao trabalho dentro de casa.

Mas os candidatos vão ganhar mais opções para considerar essa opção mais flexível. Desde que tenha disciplina para o home office, o empreendedor pode encontrar grandes benefícios neste modelo de trabalho. 

2. Marketing digital dos negócios

O marketing digital sempre foi importante para as franquias. Aliás, para qualquer negócio. Especialmente porque as pessoas pesquisam pelas empresas antes de comprar com elas — 47% dos consumidores visitam, pelo menos, três conteúdos de uma empresa antes de comprar, segundo pesquisa.

As franqueadoras entendem a importância do marketing para as suas unidades. Tanto que a maioria delas oferece suporte de marketing aos seus franqueados. Assim, os empreendedores têm acesso a dicas e conteúdos para se divulgarem, principalmente nas redes sociais.

Só que nem todos os franqueados veem a importância deste tipo de ação. No geral, 80% das empresas brasileiras estão só começando no marketing na internet.

Porém, com a pandemia e o isolamento social, as vendas feitas pessoalmente despencaram. As empresas precisaram se adaptar, e levar suas ofertas para a internet. As que conseguiram se adaptar, viram seu negócio vender e, em alguns casos, até crescer.

Com os resultados positivos na internet, o mercado de franquias no Brasil e no mundo deve se tornar cada vez mais on-line. 

As unidades de franquia passarão a “se mostrar” mais na internet, mesmo que não seja para vender on-line. Afinal, os negócios precisam continuar a serem “vistos”, para então serem considerados para as compras.

3. Preocupação com o “consumo ativista”

Uma pesquisa ainda de 2019 já havia mostrado que 70% dos consumidores buscam empresas com impacto social e ambiental positivos.

Em um momento de crise na saúde pública e sensibilidade social, o foco das empresas, e das pessoas, é a empatia. E isso tende a continuar, com os consumidores mantendo a preocupação em comprar com empresas que se mostram preocupadas com as demandas sociais.

Por isso, o mercado de franquias mundiais vai precisar demonstrar, constantemente, sua empatia pelo o quê ocorre na sociedade. Se os consumidores estarão mais ligados a este aspecto, as marcas que se dedicarem a ele vão se destacar.

4. Atender às demandas do cliente

Principalmente no meio on-line, se o consumidor não encontra o que espera com uma marca, ele procura outra que o atenda. Afinal, as opções são extremamente diversas.

Pensando nisso, se destacam as empresas  que, por exemplo, perceberam a demanda dos clientes de comprar por meio do WhatsApp. Aquelas que adotaram a estratégia, mostram bons resultados.

Esse é um indicativo que, durante e no pós-pandemia, o mercado de franquias no Brasil e no mundo vai precisar se adaptar ao que o usuário deseja. Mais do que nunca, se eles não forem atendidos, vão simplesmente procurar por outro negócio.

Determinada franquia nunca foi, e principalmente agora, não será a única opção possível. Ou ela se adapta, ou os franqueados terão dificuldades em vender.

Realizar a fidelização dos clientes será mais fácil com este cuidado. Verdade seja dita, conquistar e fidelizar clientes é o que faz, realmente, qualquer negócio girar. Quer conhecer um pouco mais sobre o assunto? Clique no banner abaixo e acompanhe nosso ebook!

ebook conquistar e mandar clientes

5. Lojas menores de franquia

De novo por causa da queda no poder de compra dos brasileiros, o mercado espera uma retração no tamanho das lojas físicas das opções de franquias

As redes que possuem lojas menores são franquias mais baratas, demandam investimento inicial menor, atraindo mais facilmente novos franqueados.

Até por esse motivo, muitas franqueadoras devem voltar, ou investir mais, nos pontos de rua. Apesar de maiores e de contar com vantagens, pontos em shoppings têm custos bem maiores.

6. E-commerce nas franquias 

Como explicamos antes, as vendas pela internet dispararam durante a pandemia, e esse consumo virtual tende a se manter. Ele é mais simples, então por que os usuários deixariam-o totalmente de lado?

As franquias devem ser adaptar a essa nova realidade, especialmente as redes que trabalham com produtos. 

Mas as que oferecem serviços também contam com possibilidades. Uma franquia pode permitir, por exemplo, que o usuário agende o seu atendimento pela internet. Então, o franqueado vai até a casa do cliente no dia e horário marcados, para realizar os serviços desejados.

7. Comunicação com franqueados 

Muitas redes de franquias encontram dificuldades de comunicação entre franqueadora e franqueados. É algo que atrapalha, por exemplo, suportes para a operação, de marketing, padronização da rede e outros aspectos.

Com o novo coronavírus e a crise que ele acarretou, em diversas frentes, essa comunicação se mostrou mais do que essencial.

Como os franqueados se manteriam ativos com todas as restrições de tráfego pelas cidades? Que ações de marketing realizar? Como manter o pagamento das taxas da franquia, se muitos empreendedores estavam sem faturamento?

Mesmo que workshops e reuniões presenciais tendam a diminuir, como já aconteceu, a comunicação on-line e suporte próximo aos franqueados vão se intensificar. A união da rede é o que a faz mais forte e, para isso, a comunicação próxima é fundamental.

Ainda vale a pena comprar uma franquia?

Concorda com as mudanças que propomos aqui? Conhecê-las será fundamental para que você, como franqueado, se adapte ao que está por vir.

E se você ainda não possui uma franquia, mas pretende investir, os tópicos que apresentamos merecem ainda mais atenção. Sabendo o que vai encontrar no franchising, você terá mais segurança de abrir sua unidade.

Mas não se preocupe. O mercado de franquias ainda é o mais seguro para se investir. Para se ter uma ideia, apenas 5% das franquias fecham as portas em menos de dois anos. Nos negócios iniciados do zero, a porcentagem chega a 23%.

Essas tendências não devem se modificar. Uma franquia conta com modelo de negócio já testado e que tem previsão de resultados. Algo bem mais seguro do que os erros e acertos cometidos em um novo negócio.

O importante agora será verificar que redes estão dispostas a se adaptar às novas realidades. Durante a pandemia, o que as marcas que você tem considerado fizeram pelos seus franqueados? Elas se adaptaram à venda virtual? Já pensam em modelos de negócio mais baratos?

Informações desse tipo vão mostrar que, mesmo durante crises, a rede está disposta a trabalhar pelo sucesso de todos os franqueados. Contar com esse tipo de suporte aumentará as chances de sucesso do seu negócio.

Na hora de investir, não se esqueça que também é fundamental saber mais sobre o mercado de franquias no Brasil e no mundo. Para te ajudar, selecionamos o vídeo abaixo, que apresenta tudo sobre franquias. Acompanhe!

Sair

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *