fbpx
  • Fale Conosco:

    (31) 3654-5664

  • E-mail:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Encontre sua Franquia

Vale a pena investir em uma nanofranquia?


Será que investir em uma nanofranquia vale a pena? Essa é a dúvida de muitos empreendedores que querem apostar suas fichas em uma franquia, mas têm limitações no orçamento. Para te ajudar a decidir, elencamos os prós e os contras dessa opção no texto. Acompanhe!

Na hora de abrir o próprio negócio, investir em uma nanofranquia pode ser ótima opção. Pequena e com custo mais baixo, esse tipo de empresa está inserido no sistema de franchising.

Isso significa que, em vez de começar um empreendimento do zero, o empresário obtém todo o plano de negócios de uma rede que já atua no mercado. Isso aumenta as suas chances de sucesso.

Outra vantagem do sistema de franquias é o apoio oferecido pelo franqueador. A dona da marca ajuda, entre outras coisas, na constituição legal do negócio. Também auxilia no planejamento arquitetônico da loja, no treinamento da equipe e no gerenciamento da unidade.

Por isso, pode valer a pena investir nesse tipo de negócio. Até porque, existem outros benefícios em optar pelas nanofranquias. Antes de destacar essas vantagens, porém, vamos recapitular alguns termos presentes no franchising. Assim, você terá maior facilidade em se decidir ou não por este modo de empreender.

Nanofranquias são “fruto” da crise

As nanofranquias surgiram no setor do franchising por volta de 2010, ano em que a crise começou a apertar o orçamento dos brasileiros. Elas foram criadas para que houvessem franquias mais baratas no mercado.

A ideia era tentar contrabalançar os efeitos da crise oferecendo modelos de negócio mais enxutos e, por consequência, mais baratos. Assim, quem tem uma quantia razoável já pode investir em seu próprio negócio.

Para que seja considerada uma nanofranquia, a marca franqueada precisa ter investimento inicial de até R$ 25 mil. 

A modéstia do investimento também costuma estar presente em seus resultados. Ou seja, os ganhos do empresário são proporcionais ao investimento realizado.

Mas há muitos defensores do fato de que o custo-benefício das nanofranquias é superior. Afinal, os custos para a manutenção do empreendimento também são menores, garantindo maior equilíbrio nas finanças.

Em uma coisa, porém, todo mundo concorda: o esforço do franqueado terá de ser maior. Afinal, um negócio de alguns milhares de reais não tem como faturar o mesmo volume de um empreendimento mais caro. Muito menos em um curto espaço de tempo.

Logo, a lucratividade do negócio estará diretamente ligada à disposição do empreendedor em “colocar a mão na massa”.

O segredo das franquias baratas

imagem ilustrativa modelo nanofranquia
O modelo de nanofranquias é caracterizado pela abertura de diversas unidades de uma mesma marca, por diferentes empreendedores.

A característica que torna o sucesso de uma nanofranquia possível é, acima de qualquer outra, um bom modelo de negócio. É preciso desenvolver uma ideia que elimine muitos custos (com mão de obra, matéria-prima e aluguel de ponto) e, mesmo assim, mantenha a atratividade, a visibilidade e o interesse dos clientes.

O principal investidor das nanofranquias é o pequeno empreendedor. São principalmente (mas não apenas) pessoas que perderam seu emprego ou parte considerável de sua renda e, agora, precisam “fazer dinheiro”.

No entanto, elas não têm grandes valores para investir. Por isso, encontram uma ótima oportunidade no modelo mais enxuto de negócio.

Cabe aos franqueadores, donos das marcas, desenharem um modelo simples e de baixo custo. Assim, os pontos-chave de uma nanofranquia são:

  • Taxas mais baixas;
  • Treinamento simples, mas consistente; e
  • Controle sobre os custos diretos e indiretos.

Vantagens: quando a nanofranquia vale a pena

Na hora de abrir uma empresa, é essencial avaliar os prós e contras do seu modelo de negócio. É isso que permite uma previsão mais acertada dos ganhos do empreendimento e do que será necessário para alcançar as metas. A seguir, listamos as principais vantagens de investir em uma pequena franquia.

Padronização do trabalho

Uma das primeiras vantagens de uma nanofranquia é a padronização dos serviços. É ela que dá à marca uma imagem positiva perante o consumidor. 

Para a padronização dos serviços, o empreendedor recebe o plano de negócios da franquia. No plano, fica especificado todo o processo para abrir a empresa e para o atendimento do consumidor. Assim como quais produtos e serviços serão oferecidos, como eles serão entregues e mais.

Utilizar o plano de negócio de uma marca que já atua no mercado é o aspecto principal do sistema de franquias.

Pagamento de impostos

Também é preciso citar o regime de tributação de algumas nanofranquias. Na maioria das situações, o empreendedor pode ser enquadrado como Microempreendedor Individual, o famoso MEI. 

Um MEI aproveita um regime tributário muito mais leve e fácil de quitar. O limite de faturamento anual do MEI é de R$ 81 mil. A facilidade em inserir uma nanofranquia neste regime existe porque os negócios são mais enxutos, com faturamento médio.

Economia no investimento e dia a dia do negócio

As taxas mensais cobradas pelos franqueadores também são mais baixas, ou até inexistentes. Para isso, a marca faz algumas “adaptações” no modo de trabalho das franquias. O fundo de propaganda, por exemplo, é voltado para opções mais em conta, como a publicidade em redes sociais.

Para uma nanofranquia, é essencial poder contar com uma divulgação centrada no boca a boca e na indicação de clientes satisfeitos.

Por outro lado, sempre que possível, é importante investir um pouco em mídia, especialmente para empresas que não têm ponto na rua ou em lugares movimentados. Se o seu negócio funciona em home office, por exemplo, você precisa ser notado de alguma maneira.

Muitas das franqueadoras ainda facilitam o pagamento dos custos da franquia. Como as que oferecem a possibilidade de parcelamento das taxas no cartão de crédito ou em cheques.

Também existem as chamadas “nanofranquias em módulos”. Ou seja, franquias com preços variáveis, dependendo da quantidade de produtos, do formato do negócio ou do tamanho da cidade onde a empresa será instalada.

Flexibilidade de instalação da nanofranquia

A flexibilidade das nanofranquias ainda se destaca na escolha do local onde a empresa vai funcionar.

Por exemplo: há dezenas de nanofranquias que apostam no home office como um diferencial. Esse modelo pode diminuir os custos com a empresa e garantir maior qualidade de vida para o franqueado. Afinal, trabalhando em casa ele não perde tempo no trânsito e pode ficar mais perto da família.

Fora a opção home office, as pequenas franquias costumam ser instaladas em espaços reduzidos. Geralmente, o aluguel dessas lojas tem custo menor do que franquias comuns.

Que outros pontos avaliar na nanofranquia?

Apesar das vantagens de uma nanofranquia, existem outros pontos a se considerar. Especialmente porque, por possuir um modelo mais enxuto, esse tipo de empresa possui uma série de limitações. Acompanhe os inconvenientes deste tipo de empreendimento.

Gestão financeira

calculadora ilustrativa gestão financeira
O bom planejamento e gestão financeira são essenciais para qualquer empresa.

Pelas características desse tipo de negócio, as nanofranquias são a escolha de muitos empreendedores com pouca, ou nenhuma, vivência na gestão de empresas. Por isso, é comum que logo apareçam dificuldades com a gestão financeira e da equipe. Situações assim podem colocar o negócio em xeque.

Uma das formas mais comuns disso acontecer é quando o dinheiro da pessoa física e o da empresa começam a se misturar.

Aliás, esse problema está longe de ser uma exclusividade das nanofranquias. Na verdade, ele parece ser mais uma característica da deficiente educação financeira da maioria dos brasileiros. Esse ponto precisa ser uma das prioridades no treinamento dos franqueados.

As melhores franqueadoras oferecem aos empresários programas e conteúdos sobre planejamento financeiro. Com eles, o franqueado compreende que precisa reservar valores para as suas despesas e para o reinvestimento na empresa.

Crescimento do negócio

Para uma empresa que nasce para ser pequena, encontrar o caminho das pedras para crescer pode ser muito mais difícil. Especialmente porque o dinheiro que há para investir é pouco, proporcional ao baixo custo da franquia.

Porém, pensando ainda no investimento inicial, o prazo para retorno é menor. Assim, em pouco tempo sobram apenas lucro e valores para reinvestimento na empresa. O que não significa que esse reinvestimento será alto. Logo, o desenvolvimento no negócio será mais lento.

Cuidados ao investir em uma nanofranquia

Existem boas práticas universais na hora de escolher e avaliar um negócio. O primeiro deles, obviamente, é verificar os seus números. Será que a marca está recebendo um retorno coerente com a expectativa do potencial empreendedor?

Por isso, antes de fazer qualquer escolha ou investimento, o candidato a franqueado precisa fazer alguns “deveres de casa”. Começando por visitar as unidades próximas da região onde ele pretende se instalar.

Avalie os resultados dessas franqueadas e pesquise na internet os depoimentos e as avaliações dos atuais franqueados. Assim, você poderá entender como é a relação da marca franqueadora com eles.

Nessa pesquisa, você também pode descobrir o que os consumidores pensam da marca; qual o perfil de quem consome o produto/serviço da franquia; e como isso se enquadra à sua realidade e ao contexto em que você pretende instalar seu negócio.

Tomar uma decisão sobre esse investimento é algo que requer ponderação. Se a escolha for realizada apenas com base na emoção, ou sob pressão, pode se revelar um péssimo negócio. 

Pessoas com a situação financeira complicada são especialmente expostas a essa situação. A vontade de “dar uma virada”, muitas vezes, fecha os olhos para os problemas e dificuldades do empreendimento a que elas se propõem.

Há casos em que tudo o que o franqueado vai encontrar é um modelo de negócios mal pensado, pouco testado e/ou com produtos difíceis de vender. Cuidado ao realizar a sua avaliação!

Conhecendo o franqueador

conversa e análise de documentos
Ao conversar com o franqueador, o empreendedor conhece melhor o negócio e suas condições.

Quando o empresário não sabe o que move o franqueador, não é uma boa ideia investir em uma franquia. Saber a motivação do responsável pela marca ajuda a entender onde você está se metendo e o que pode esperar da empresa que você escolheu para representar.

Para esta análise, avalie o suporte oferecido para os franqueados. Veja o quanto isso importa para o franqueador. Não entre em ciladas, em que você só verá o franqueado por ocasião da assinatura do contrato, e depois nunca mais.

A lei exige que franqueadores deem apoio aos seus franqueados. Você não pode se contentar com nada menos do que isso.

Planejamento financeiro da franquia

Há empreendedores que cometem o erro grave de esperar retorno financeiro já nos primeiros dias de operação. Eles não reservam capital de giro, nem contam com uma verba para emergências. Para esses empresários, o caminho mais provável é a frustração.

Se o investimento é pequeno, o resultado, quantitativamente, também será. Além disso, todo negócio precisa de um tempo para decolar, e mais algum para se estabilizar.

Analisar as planilhas, números e previsões que fazem parte do kit do franqueado ajudam a construir uma expectativa mais realista sobre os resultados. Assim como estudar sobre o mercado de sua potencial franquia.

Colocar todo o seu dinheiro em um negócio sem tomar esses cuidados é falta grave e pode trazer sérios problemas para o empreendedor. Nessa equação, precisam entrar os custos específicos de uma franquia, como royalties e taxa de publicidade e propaganda.

Além destes, sempre liste custos com o aluguel, o pagamento de funcionários, eventual publicidade, capital de giro e mais.

Optar ou não por uma franquia barata é uma decisão que pode ser bem difícil, não é mesmo? Perceber quando uma nanofranquia vale a pena é um desafio para o empreendedor. Nessa hora, toda ajuda é bem-vinda! No nosso blog, você encontra mais dicas sobre franquias e empreendedorismo. Acesse e acompanhe outros conteúdos.

Sair

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *