fbpx
  • Compre sua Franquia:

    (31) 3654-5664

  • E-mail de Contato:

    franquia@encontresuafranquia.com.br

Financiamento para franquias: opções e como obter


O financiamento para franquias é um modelo que atrai muitos investidores, seja para a abertura de uma nova unidade, seja para a ampliação de uma loja. Porém é preciso tomar alguns cuidados para que isso não se torne um problema. 

Franquia é um modelo de negócio que visa permitir o uso e exploração de uma marca para terceiros. A maior vantagem desse negócio é a certeza de investir em um empreendimento que já passou por todas as fases de provação e é consolidado no mercado. 

Esse formato de empresa é considerado de baixíssimo risco como mostra o Instituto Brasileiro de Geografia(IBGE). Apenas 5% dos franqueados fecham suas unidades antes de completar dois anos. Enquanto 23% das empresas abertas do zero encerram as atividades nesse período. 

Por causa disso, o modelo acaba sendo atrativo para as pessoas que querem ter um negócio para chamar de seu. Porém, nem todos tem o capital financeiro suficiente para iniciar o investimento e acabam recorrendo aos financiamentos. 

Pensando nisso, preparamos o texto a seguir para mostrar os cuidados que o empresário deve tomar para evitar que as linhas de crédito prejudiquem o seu negócio. Acompanhe!

É possível fazer um financiamento para franquias?

Para muitas pessoas que sonham em abrir um negócio, o modelo de franquia pode ser muito cara. 

É muito comum surgir futuros investidores que possuem esse desejo, mas que por causa do seu valor, acabam recuando. Porém, mesmo diante desse cenário há uma solução.

Antes de mais nada, é importante que o investidor tente analisar sua real situação financeira primeiro para esgotar todas as possibilidades e, aí sim, partir para a obtenção do crédito. 

Para fazer esse levantamento e descobrir o valor real que tem disponível para investir, é aconselhável que faça um mapeamento de todo o dinheiro que entrar, com qual frequência isso acontece e por quais motivos ele sai. 

Ao fazer essa análise, o empresário consegue identificar os gastos que não são fundamentais e que podem ser evitados. Com essa prática em mente, é possível conhecer qual o real poder do seu dinheiro.  

Porém, se mesmo diante dessa situação, não chegar ao valor que dê para você investir em uma franquia sem prejudicar a qualidade de vida da sua família e parentes, é hora de pensar no financiamento.

Se essa for a melhor opção, é importante conhecer bem quais as instituições bancárias fazem esse tipo de crédito específico para o modelo de franquia. Porém, é importante que você consiga negociar os termos do acordo para que não seja prejudicado a médio ou longo prazo.

Quais as formas de financiamento para franquias?

Existem várias formas de financiamento para franquias, elas vão depender do tipo de empréstimo que você escolher para pegar o dinheiro emprestado. 

Há algumas franqueadoras que cedem o crédito para o investidor, porém não é algo fácil de ser visto no mercado. 

Porém, é comum encontrar marcas que ajudam o empreendedor a conseguir o financiamento com alguma instituição bancária. 

Ou seja, o investidor sinaliza que pretende abrir a unidade e a franqueadora entra em contato com o banco e trabalha como uma intermediadora do acordo. 

Dessa forma, fica mais fácil de conseguir a aprovação da linha de crédito e taxas de juros menores. Além de uma garantia menos rígida, o que poderia atrapalhar ou afastar o empreendedor do negócio. 

Essa é uma forma que as empresas encontram de incentivar seus futuros empreendedores. Agora, caso não queira apelar para os bancos, a outra sugestão é chamar algum familiar ou amigo para ser seu sócio. 

Ou caso queira, negociar um empréstimo da quantia que falta com eles. É a chance de obter juros e garantias mais fáceis de serem resolvidos.

Para saber e entender se é preciso um sócio ou não, veja o vídeo abaixo!

Todos cuidados necessários antes assumir um financiamento

Todo cuidado é pouco na hora de recorrer a um financiamento para franquia. O objetivo do texto não é causar medo, mas sim alertar sobre os cuidados que são preciso tomar para evitar que você corra o risco de quebrar.

E o que vamos apresentar a seguir também pode ser usado para outras dividas que surgiram ao longo do tempo. 

É uma despesa recorrente

Antes de procurar um financiamento para sua franquia, é importante entender que as cobranças são mensais e quanto maior o tempo para quitar todo o empréstimo, mais caro fica a sua dívida. 

Se alguma quantia for esquecida ou não puder ser paga, isso acarreta em um juros ainda maior. Por isso é preciso muita organização e dedicação para que não comprometa suas finanças com a dívida. 

E o primeiro passo para que isso não aconteça, é seguindo a risca todas as orientações da franqueadora com o seu modelo de negócio. Levar em consideração o faturamento mensal por ela previsto e estipular a sua capacidade de resolver essa pendência.

Dessa forma, caso um determinado mês gere um lucro maior que o esperado, é possível pedir o adiantamento de mais parcelas. Em suma, diminuir o tempo do acordo e por consequência, o valor total que precisa ser pago. 

Não financie todo o investimento

O maior erro que pode acontecer com quem está pensando em entrar no financiamento para franquia, é pedir o montante completo para fazer o investimento. 

Além de acarretar um valor que pode ser duas vezes maior do que o necessário no final do acordo, pode ser o começo de uma dívida quase impossível de se livrar.

Franquias são negócios de baixo risco, mas isso não é sinônimo de sucesso e lucros absurdos. 

Essa parte depende exclusivamente de como você administra o seu negócio. Caso opte por financiar toda a quantia, as chances de quebrar antes de completar dois anos pode aumentar. 

O ideal é que o valor do financiamento seja referente a até 50% do valor total da franquia. Essa é a quantia máxima para que você não comprometa o seu fluxo de caixa com apenas uma dívida e coloque em risco seu empreendimento. 

É importante salientar que dívidas vão acontecer e é uma etapa natural de todo empreendimento. Por isso é tão importante não colocar mais que a quantidade indicada acima para o financiamento. 

Pesquise a melhor forma de financiamento

Falamos no decorrer do texto sobre quais os modelos de financiamento de franquias podem ser escolhidos. Nem todas as instituições bancárias oferecem acordos bons para todos os tipos de negócio que aparecem. 

Existem marcas que oferecem a opção home office. Nesse formato, o franqueado pode trabalhar de casa ou indo até o cliente para oferecer um serviço ou produto. O investimento inicial para essa modalidade são bem baixos como no caso de algumas empresas como:

  • Acquazero — empresa voltada para limpeza ecologica de carros;
  • Mardelle — loja tradicional que atua com moda íntima;
  • Quisto — corretora de seguro que tem como base o formato home office;
  • Encontre Sua Viagem — agência de turismo.

O investimento para entrar nesse tipo de negócio precisa ser muito bem estudado e analisado. Muitas vezes as taxas de juros cobradas não compensam no final das contas e o empresário corre mais risco que um que abriu uma loja física. 

Veja o vídeo abaixo e descubra mais sobre algumas franquias baratas.

Cuidado com o capital de giro

O mais importante de todas as dicas que passamos até aqui, o capital de giro(CGL) é o responsável por manter o seu negócio vivo. Mas antes de explicar o que é preciso fazer, vale lembrar rapidamente o que é o capital de giro. 

O CGL é o valor reserva que toda empresa deve guardar para evitar que ela sofra com problemas inesperados que possam prejudicar o seu pleno funcionamento. 

No começo de um empreendimento, essa quantia é responsável por manter o negócio funcionando até que ele tenha força para lucrar sozinho. 

Para saber qual o montante necessário para manter a empresa pronta para alguma situação, basta subtrair as despesas e custos fixos — passivo circulante (PC) — dos recursos disponíveis — ativo circulante (AC).

CGL = AC – PC

É nesse momento que entra a importância de não comprometer tanto o capital de giro por causa de um financiamento. 

O ideal é seja gasto apenas um terço dessa quantia para pagar o empréstimo. Caso contrário, você pode diminuir o tempo em que sua unidade consegue sobreviver sozinha. 

5 opções de financiamento para franquias

Após passar todas as dicas de como observar e se preparar para fazer um financiamento sem comprometer seu empreendimento, é a hora de conhecer como alguns dos principais bancos do país se comportam diante dessa situação.

Caixa Econômica

A Caixa é um banco federal que oferece para investidores o programa “Candidato a Franqueado”. Nele, a instituição oferece créditos mais em conta e com boas taxas de juros para quem está iniciando nesse segmento. Porém para receber, é preciso apresentar um plano de negócio para o banco. 

Banco do Brasil

O Banco do Brasil não oferece linhas de crédito exclusivas para a abertura de franquias. Porém, caso esteja querendo modernizar a sua unidade, o banco possui duas opções de financiamento. Um que permite o pagamento em 72 meses e outro é um empréstimo destinado ao capital de giro e que pode ser quitado em 36 meses. 

Santander

O banco Santander disponibiliza em seu portfólio linhas de crédito exclusivas para quem vai abrir ou deseja aumentar a sua franquia. As taxas de juros podem chegar a até 5% ao ano. Além disso, para quem já possui uma unidade, existe o programa “Giro Franquias” que cede quantias maiores para esse tipo de expansão. 

Itaú

O Itaú é considerado o maior banco privado do Brasil e também possui suas condições exclusivas para futuros franqueados. A grande vantagem é que ele disponibiliza apenas 50% do montante necessário, o que já é uma ajuda para o empresário. A suas taxas e o valor total variam de acordo com o tipo de unidade que você deseja abrir. 

Optar por um empréstimo na hora de abrir uma franquia pode ser uma boa solução para os empresários que não possuem a quantia necessária para abrir um negócio do zero. Mas que isso não se torne um fator de risco para o empreendimento, é preciso tomar alguns cuidados. 

Precisamos entender o tempo que será necessário para pagar a dívida, como isso compromete o capital de giro, encontrar a instituição bancária que mais se adequa ao negócio e estudar qual será o impacto dessa ação no balanço financeiro do negócio. 

Gostou e quer ficar por dentro de mais dicas como essa sobre financiamento para franquias? Assine nossa newsletter e descubra todas as vantagens e cuidados que precisam ser tomados antes de abrir seu empreendimento.